Home»Destaque na Home»Jéferson aciona Comissão de Ética contra Guilherme

Jéferson aciona Comissão de Ética contra Guilherme

1
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O vereador Jéferson Luís (PROS), que também é líder do prefeito Walter Caveanha (PTB), fez uma representação à Comissão de Ética da Câmara Municipal contra o vereador Guilherme de Sousa Campos, o Guilherme da Farmácia (PSD). Os dois protagonizaram uma discussão, durante a sessão da Câmara, desta segunda-feira (19). Com os ânimos exaltados, Jéferson e Guilherme tiveram de ser contidos pelo presidente da Casa, Luís Zanco Neto, o Zanco da Farmácia (PTC), que pediu para que ambos parassem com a discussão. “Peço que se contenham, por favor. Não podemos promover contendas aqui dentro”, afirmou.

O bate boca entre Jéferson e Guilherme teve como pivô, mais uma vez, a secretária municipal de Saúde, Clara Alice Franco de Almeida. Isso porque, Guilherme disse – em seu discurso na tribuna – que a vinda da secretária à Câmara, no mês que vem, será o momento ideal para cercá-la de perguntas sobre a saúde pública de Mogi Guaçu. Para isso, Guilherme usou a expressão encurralar. “Esse dia que a secretária virá nessa Casa será o momento oportuno de fazermos todas as perguntas possíveis, porque o povo de Mogi Guaçu está sofrendo. Será o momento de encurralarmos a secretária. Será um dia histórico em que esta Câmara terá de dizer o quanto está ruim algumas coisas na saúde pública de Mogi Guaçu”, esbravejou o opositor.

sessao de camara jeferson luis

No entanto, Jéferson Luís ao defender o Governo Municipal usou a palavra ‘enquadrar’ reforçando que a secretária de Saúde não é bandida para ser enquadrada. “Não somos da Polícia para enquadrar ninguém. A secretária é uma autoridade na saúde pública e tem história em Mogi Guaçu. Acredito que tenha sido força de expressão dizer que devemos encurralar a secretária”.

A partir dai, a discussão entre Jéferson e Guilherme só fez esquentar. Guilherme foi ao microfone do plenário e disse que Jéferson estava colocando palavras em sua boca. “Eu não disse ‘enquadrar’ e ele está usando meu nome indevidamente. Ele é acostumado a fazer isso”, defendeu-se Guilherme. Jéferson, por sua vez, frisou que o regimento interno estava sendo quebrado por Guilherme. “O Guilherme não tem à parte para falar agora. Ele está quebrando o regimento interno e não está tendo postura de vereador. Tenha decoro parlamentar”, pontuou Jéferson.

Ainda na tribuna, Jéferson pediu para que a secretaria da Câmara providenciasse a representação contra Guilherme na Comissão de Ética.

Na tarde desta quarta-feira (21), Jéferson disse à esta Gazeta que não descarta a possibilidade de retirar a representação contra Guilherme. “Até posso tomar essa decisão mais à frente. Nós dois conversamos após o fim da sessão, ele me pediu desculpas e entendo que no calor do debate os ânimos se alterem”, observou Jéferson.

sessao de camara guilherme farmacia

Porém, o líder do prefeito disse que, enquanto discursava, Guilherme utilizou duas expressões que foram cruciais para sua decisão de representa-lo à Comissão de Ética. “Uma dessas expressões foi ‘vai se ferrar’. Temos que manter o decoro parlamentar e isso não foi postura de um vereador. Ele acabou apelando”, pontuou.

Guilherme admitiu que pediu desculpas para Jéferson e se comprometeu a fazer o mesmo publicamente, na próxima sessão da Câmara. Mas foi taxativo ao explicar que a expressão ‘vai se ferrar’ não é de baixo calão. “Eu disse no sentido de ‘que se dane’ para quem está importunando”, concluiu.

 

 

Post anterior

Estado investe R$ 152 mil na escola no Jardim Fantinato

Próximo post

Adolescente traficava dentro de condomínio