Home»Cidade»Jardim Novo: Morador cobra limpeza de área verde

Jardim Novo: Morador cobra limpeza de área verde

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Quem anda por toda a cidade deve ter percebido mato alto em canteiros de avenidas, rotatórias, praças e áreas verdes. E não é de hoje. Com o período de chuvas o mato cresce mais ainda.

Desde o início do ano, a Gazeta recebe reclamações de moradores de diversos bairros da cidade sobre o serviço de roçagem. Nesta semana, a reportagem foi até a Avenida Avelino de Moraes, no Jardim Novo I. Segundo o morador, Reginaldo Mizote, a área não é limpa já tem um bom tempo. “Nessa briga por causa da dengue, da zika e a Prefeitura deixa essa área largada aqui. Temos até água empossada aí por onde passava antigamente a linha do trem”, comentou.

Mizote, que tem uma padaria no bairro há 16 anos, disse que a situação só não é pior por conta da manutenção que é feita em alguns trechos pelos moradores. Por isso, ao longo da via algumas plantações são vistas e o local conta com mandioca, jiló, berinjela, abobrinha, além de árvores frutíferas. “Só não está totalmente largado porque alguns moradores ‘adotaram’ esses trechos e usam para fazer algumas plantações. Tem de tudo aí, mas ainda assim é dever da Prefeitura cuidar e limpar essa área e isso não é feito já há algum tempo”, ressaltou o morador.

reclamacao mato alto jd novoO mato alto do local tem provocado algumas visitas indesejadas na vizinhança, como ratos e baratas. O número de insetos também chama a atenção. Até a questão de segurança é questionada, uma vez que o mato alto pode servir de esconderijo para usuários de drogas, por exemplo.

Apesar de o problema ser antigo, os moradores terão que esperar mais um pouco pela limpeza. É que a Saama (Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Meio Ambiente) não tem uma data para efetuar a limpeza da avenida. “A Saama vai promover a limpeza na Avenida Avelino de Moraes, mas ainda sem data”, informou a assessoria de imprensa que ressaltou que um cronograma foi estabelecido, mas não informou quais são as prioridades. “A Saama não está medindo esforços para conseguir deixar a cidade em ordem”.

Sobre a falta de escoamento de água relatada pelo morador, o problema foi levado para a Secretaria de Obras e Viação.

Post anterior

Itapira quer ser reconhecida como o ‘Maior São João do Interior Paulista’

Próximo post

Tome Nota da edição de sábado, dia 20