Home»Cidade»Jardim Alvorada: Moradores pedem providências ao Samae

Jardim Alvorada: Moradores pedem providências ao Samae

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Os moradores que enfrentam a falta de água estão muito descontentes com o Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto). Afinal, o problema se agravou nos últimos dias deixando a muitos sem água desde o final de semana. A única saída é economizar de todas as formas para haver água para o banho e a cozinha.

A falta de água atingiu ainda os condomínios Pantanal I e II e o Jardim Imperial. E as queixas chegaram aos vereadores e a Gazeta Guaçuana que esteve no Jardim Alvorada e ouviu o relato de um grupo de moradores. Todos afirmaram que a situação do bairro é crônica, mas apenas na parte alta. O grupo chegou a afirmar que o reservatório estaria desativado, mas o superintendente do Samae, Elias Fernandes de Carvalho garantiu que está em funcionamento. O que ocorre, segundo ele, é que com o aumento da demanda, a água não tem pressão.

 

 

Mas, quem reside no bairro quer mesmo é a solução do problema. Andressa Ramos comenta que a situação está insuportável porque chegou ao ponto de terem de economizar até mesmo nas descargas. Tudo para não faltar água para o banho e o preparo dos alimentos. A queixa da moradora é a mesma das vizinhas. Afinal, a rotina da casa toda fica alterada em decorrência da falta de água.

 

Irani Aparecida Neves Frizo conta residir no bairro há quase 20 anos e sempre conviver com o problema no abastecimento de água. “A água não tem pressão nenhuma. Sempre foi uma luta de quem mora aqui com os prefeitos”, relata. A falta de água acarreta ainda alguns prejuízos materiais como o ocorrido na casa de Rosemeire de Lurdes Goulart dos Reis. “Eu deixei a máquina de lavar ligada, faltou água e queimou o aparelho”, detalha.

E o problema é ainda mais grave quando há casos de pessoas com problemas respiratórios ou alérgicos. “Meu filho tem asma e é complicado porque entra em crise. E a gente não consegue amenizar o problema porque não tem água para jogar no quintal que está cheio de queimada”, comenta Ana Carolina de Souza Oliveira.

 

 

Previous post

Falta de água é pauta de reunião entre vereadores e Elias

Next post

FRANCO MONTORO: Vestibular de Medicina é aprovado e provas acontecem em janeiro