Home»Destaque na Home»Insegurança na Chácaras Alvorada será tema de reunião

Insegurança na Chácaras Alvorada será tema de reunião

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Moradores e comerciantes da Chácaras Alvorada têm reclamado da insegurança no bairro, principalmente após o registro de furtos e roubos. As reclamações chegaram aos vereadores e eles acionaram o Gabinete do prefeito Walter Caveanha (PTB). Por conta disso, uma reunião foi agendada na próxima segunda-feira (5), às 10h00, na sede da GCM (Guarda Civil Municipal), a fim de discutir sobre o assunto. Além dos moradores e comerciante, o encontro também deve contar com a participação dos vereadores.

De acordo com as reclamações dos moradores, a insegurança é geral no bairro, pois os comércios têm sido alvo dos bandidos com frequência e a luz do dia. Além disso, os moradores também estão assustados com os furtos em suas casas.

O comandante da GCM, Claudemir Adorno da Costa, informou que a reunião será feita para que os moradores e comerciantes sejam ouvidos e uma estratégia possa ser definida para o bairro. Adorno adiantou que o policiamento será reforçado na Chácaras Alvorada, mas ressaltou que a Guarda Civil Municipal não conta com efetivo para disponibilizar uma equipe fixa para o local. “O policiamento 24 horas fica difícil, porque teríamos que disponibilizar um maior número de guardas. A gente vai estudar junto com eles quais são os horários em que os furtos estão ocorrendo e fazer um policiamento em cima disso”, comentou.

Adorno
Adorno

Adorno disse que ficou surpreso com as reclamações feitas pelos moradores, pois não há registros significativos na GCM sobre furtos ou roubos cometidos na Chácaras Alvorada. Segundo ele, as estatísticas são importantes para o trabalho desenvolvido tanto pela Guarda quanto pela Polícia Militar. Por isso, ele ressaltou a importância da ocorrência ser registrada. “Nós trabalhamos com estatística. Se está tendo bastante furto a gente vai ver pelos registros de furtos. Se está tendo furtos e não estão sendo registrados, para nós não existe aquele crime”, enfatizou.

Post anterior

Dia dos Pais: Consumidor pretende gastar entre R$ 100 e R$ 150

Próximo post

Acusado de agressão é morto por PM