Home»Caderno Multi»Indispensável: Protetor solar, aliado em toda estação

Indispensável: Protetor solar, aliado em toda estação

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Se você tiver pensando em começar a cuidar da pele e não sabe por onde, esteja certa (o) de que o protetor solar é indispensável. Não há pele bonita e saudável sem este produto. E o que poucos sabem é que a proteção contra raios UVB e UVA não se limita à exposição ao sol. Daí, a recomendação de uso do produtor solar mesmo dentro de casa quando estamos expostos às lâmpadas e as luzes também e emitidas pelas telas dos aparelhos eletrônicos.

A escolha do fator de proteção passa pela cor da pele. As mais claras exigem proteção mais elevada, enquanto as mais escuras podem optar pela proteção solar mais baixa. Mas, a docente do curso de técnica em estética do Senac, Taís Cristina Cerruti, faz questão de pontuar que nenhum tipo de pele está dispensado do uso do filtro solar. Afinal, todos têm que se proteger da exposição independentemente do tom da pele.

Ah! E, sim, é preciso usar produto específico para o rosto e outro para o corpo.

PROTETOR SOLAR

O caro que vale o quanto custa

Taís
Taís

É muito comum as pessoas dizerem que o protetor solar é caro, mas muitos não sabem como utilizar corretamente e outros não consideram os benefícios que o produto proporciona. A fala é da docente do curso de técnica em estética do Senac, Taís Cristina Cerruti. A profissional comprovou à equipe da Gazeta que apenas uma pequena quantidade do produto é o suficiente para passar sobre toda a face. “Uma falange apenas, nada mais que isto”, mostra ao exibir a pequena quantidade do produto sobre o dedo.

A profissional atenta que é preciso considerar que o produto deve ser bem espalhado e que não é a quantidade usada que vai garantir a proteção. Aliás, a reaplicação cada duas horas é outra indicação para garantir a eficácia e, consequentemente, a proteção da pele. Por isso, quem compra o produto em spray acreditando que vai se livrar de ter de espalhar com as mãos está completamente equivocado. “É preciso espalhar porque muito dificilmente a pessoa usará o produto faixa por faixa das partes da pele”, atenta Taís.

E não é frescura ou mera formalidade a recomendação de aplicação do produto antes de se expor ao sol. “Ao menos 40 minutos antes de se expor, principalmente se for à piscina, porque este é o tempo para a pele absorver a proteção do produto”, explica a esteticista. O horário recomendado para exposição ao sol é antes das 10 horas e após as 16 horas. Fora deste período, o sol é prejudicial à pele. 

 multi esteticista

MUITO MAIS

Outra recomendação da esteticista é usar o protetor sem cor sobre o protetor com pigmento. Ela atenta ainda que há produtos que agregam outros benefícios, como vitamina C, ácido hialurônico e colágeno. Com isto, agregam valor ao protetor solar e, em geral, o preço é diferenciado. Quanto ao fator de proteção solar, Taís explica que aqueles acima de 50 ou 60 protegem, mas a diferença é mínima, se comprado aos fatores menores. “Entre não comprar o 70 por ser mais caro e não comprar nada, o ideal é comprar o menor e não ficar sem usar o produto”, ressalta.

A escolha do fator de proteção passa pela cor da pele. As mais claras exigem proteção mais elevada, enquanto as mais escuras podem optar pela proteção solar mais baixa. Mas não é só isso. O tipo de pele, ou seja, seca ou oleosa, também deve ser considerado nesta escolha do protetor solar. Isto porque, já há produtos específicos.

O protetor solar pode e deve ser aplicado nas crianças, sendo recomendado um teste antes da aplicação para verificar a possibilidade de alergia ou pedir orientação médica. “A partir dos seis meses de idade já pode usar”, completa Taís. Isto sem falar que há produtos específicos para esta faixa etária, inclusive.

 Multi Esteticista

AMBIENTES INTERNOS

“Lâmpada, celular, televisor e computador, todos emitem radiação que altera o DNA e pode provocar o câncer de pele. Por isso, o protetor deve ser usado também à noite”, ensina Taís. A recomendação é passar o produto após o banho, especialmente os adolescentes que costumam ficar conectados por horas. As pessoas que usam creme anti-idade podem passar o produto sobre o protetor.

As roupas confeccionadas com tecidos que têm proteção são excelentes neste combate à exposição aos raios UVA e UVB, mas Taís atenta que o protetor deve ser usado sob a peça. “Nada dispensa o uso do protetor solar. Tem que usar”, frisa.

Hidratação via oral é essencial para quem se expôs ao sol sem a devida proteção, assim como cuidados extras com as queimaduras. Os casos mais graves precisam de orientação médica. Quanto ao hidratante ideal, Taís ensina que são aqueles à base de ureia, sendo que o “queimado” ainda deve usar sabonete líquido, não tomar banho quente e nem esfregar o local com a toalha. E jamais usar as receitas caseiras. “E nunca estourar as bolhas”, atenta.

SEMPRE É TEMPO

Fernanda aprendeu a cuidar da pele depois de adulta

A acne fez parte da adolescência de Fernanda Cristina Hase Henck, 33, que literalmente sentiu na pele o resultado de espremer as espinhas. Atualmente, ela não abre mão do protetor solar, aprendeu certinho a como cuidar da pele e até vai levar um diploma para casa. Isto porque, o desejo de aprender a cuidar da pele a levou a matricular-se em um curso de técnica em estética.

Fernanda não sai sem o protetor solar
Fernanda não sai sem o protetor solar

Fernanda conta que a pele mudou e muito depois da aplicação dos cuidados que aprendeu e atesta que o protetor solar é indispensável. “Hoje, por exemplo, não passei maquiagem, mas não deixei de usar o protetor solar”, comenta. Para a professora Taís Cristina Cerruti, a aluna é um ótimo exemplo de que a pele “responde” quando recebe os cuidados adequados. “A pele da Fernanda é outra, melhorou muito”, diz elogiando também o interesse da aluna às aulas.

Segundo Fernanda, a pele do rosto tinha pústulas, que são as acnes inflamadas, além de algumas manchinhas. Ela conta que tem ovário policístico e alguns medicamentos fizeram com a pele piorasse. Passada esta fase e com tratamento adequado, ela sabe certinho como se cuidar. Hoje, a aplicada aluna de estética, usa sabonete especifico para o tipo de pele, protetor solar antiacne e com toque seco. “A minha pele é oleosa, então tudo que uso é pensando nisto”, pontua. Agora, ela sabe que pode passar por outros tratamentos como peelings para se se livrar das cicatrizes da acne. “Foi muito bom para minha autoestima e acabei encontrando uma profissão”, conta.

CÂNCER DE PELE

Prevenção é o melhor investimento

No verão, é recomendado redobrar os cuidados de proteção da pele contra a radiação ultravioleta B (UVB), principal fator de risco para o desenvolvimento da maioria dos tipos de câncer de pele, entre eles o não melanoma. No Brasil, o câncer de pele deve atingir mais de 165 mil pessoas entre 2018 e 2019, segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer).

proteor[Há o tipo mais agressivo de melanoma, que se espalha mais rápido, e o não-melanoma, mais frequente e com maior índice de cura, mas que pode causar deformações no corpo. Ambos têm tratamento e as chances de reversão aumentam quando diagnosticados precocemente. É importante ter atenção ao surgimento de pintas ou manchas não uniformes e a feridas que não cicatrizam, além de consultar um médico regularmente. 

Confira algumas dicas:

 

  • Independentemente do tom de pele, deve-se usar filtro solar a partir dos seis meses de vida. Bebês com menos de seis meses não devem ser expostos ao sol após 9h da manhã;
  • Evitar o sol no período entre 10 horas e 16 horas, quando há maior irradiação dos raios ultravioleta (UVA e UVB);
  • Ficar embaixo do guarda-sol não é o suficiente para evitar problemas. Mesmo à sombra, deve-se usar proteção solar, pois a radiação pode ser refletida pelas superfícies claras;
  • Aplicar filtro solar com fator de proteção (FPS), acima de 15, nas áreas a serem expostas 20 minutos antes da irradiação para que haja a absorção completa;
  • No dia a dia, aplicar o protetor pela manhã, na hora do almoço e no meio da tarde;
  • Na praia ou em locais de grande incidência, o produto deve ser reaplicado • O protetor solar com fator de proteção 15 (FPS) filtra 93% dos raios UVB, o 30 filtra 96% e o FPS 60 filtra 98%; 
  • Áreas como orelhas, colo, mãos e pés merecem atenção. Nos lábios, o ideal é usar o protetor labial. Crianças, idosos e adultos com pele sensível podem aderir ao protetor solar hipoalérgico, sem cheiro; 
  • Acessórios como óculos escuros com proteção UVA/UVB, chapéu e roupas de tecidos mais grosso ou com FPU (fator de proteção ultravioleta) ajudam a reforçar a proteção.

 

Post anterior

Número de casos de dengue salta de 23 para 60

Próximo post

Saúde investirá na compra de teste rápido para dengue