Home»Destaque na Home»Incêndio consome grande área da Estação Experimental

Incêndio consome grande área da Estação Experimental

Após controlar incêndio, trabalho do Corpo de Bombeiros segue no combate aos focos

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Nesta semana, um incêndio de grandes proporções atingiu a Fazenda Campininha, no Distrito de Martinho Prado Júnior. O fogo teve início na área norte da Estação Experimental na noite da última quarta-feira (28). No dia seguinte, na quinta-feira (29), a Gazeta esteve no local, sendo que antes mesmo de chegar à localização correta já era possível ver de longe muita fumaça. Por lá, alguns funcionários da fazenda disseram que eles chegaram a tentar conter as chamas da maneira que foi possível. No entanto, as labaredas de fogo estavam altas e avançavam rapidamente por uma grande extensão que fica às margens da estrada municipal Otávio Liberato.

De acordo com informações colhidas no local, o Corpo de Bombeiros foi chamado no mesmo dia em que o incêndio começou. Porém, apenas na quinta-feira de manhã uma viatura foi vista nas proximidades. Nesta sexta-feira (30), dois dias após o início do incêndio, a Gazeta voltou à área atingida e deparou-se com um cenário triste e desolador, pois o fogo consumiu toda a vegetação que viu pela frente e causou danos em cerca de 10 postes de iluminação da estrada. Por essa razão, a Guarda Civil Municipal sinalizou a via com cones e placas indicando que os motoristas deveriam, além de reduzir a velocidade, redobrar a atenção. Apesar disto, não houve interdição. Por volta das 15h30 já não se via mais chamas de fogo, apenas focos de incêndio no meio da mata, confirmando a informação passada pelo Corpo de Bombeiros de que aquela altura do dia o incêndio já estava controlado, sendo que dois caminhões de Mogi Guaçu atuaram no local em parceria com brigadas locais da fazenda, da administração regional e da International Paper.

O capitão do Corpo de Bombeiros, Alexandre Riquena Costa, informou que no dia em que o incêndio começou equipes não foram ao local porque a solicitante disse que ligaria novamente caso fosse preciso, já que brigadistas locais estavam tentando combater apenas um foco. No dia seguinte, após uma nova solicitação, as viaturas foram deslocadas para a Campininha, onde o trabalho foi feito até o incêndio ser controlado e, agora, segue no combate aos focos ainda existentes.

Área atingida

A assessoria de imprensa do Instituto Florestal, que é responsável pela Fazenda Campininha, informou que os trabalhos no combate aos focos continuam e que áreas de vegetação nativa e do cerrado em regeneração foram queimadas. Ainda de acordo com o Instituto, não foi possível avaliar a extensão da área atingida, o que será feito após a finalização dos trabalhos. Vale ressaltar que a unidade de conservação abriga espécies da fauna típica de cerrado, como o lobo guará, tatus e seriema. O Instituto não informou as causas do incêndio nem mesmo se existe algum tipo de suspeita do que pode ter ocorrido.

Previous post

Edital para nova licitação é entregue ao prefeito

Next post

SOV providencia energia para nova creche