Home»Cidade»Impasse entre SOV e construtora emperra obras

Impasse entre SOV e construtora emperra obras

Construção de muro de divisa nos terrenos e fechamento das áreas são pivôs de impasse entre as partes

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O início de construção das creches dos Jardins Zaniboni e Hermínio Bueno está atrelada a algumas pendências entre a SOV (Secretaria de Obras e Viação) e a empresa vencedora do processo licitatório, a MS 7 Construtora Eireli EPP, de Itapira. Isto porque, a empresa entende que há serviços que antecedem a obra e que não constam do orçamento licitado, como terraplanagem, construção de muro de divisa e fechamento do terreno.

Por sua vez, o secretário de Obras e Viação, Salvador Franceli, disse que, de fato, providenciou o preparo do terreno (corte de árvores e terraplanagem), mas entende que outros serviços não competem à Pasta. Com isto, já enviou uma notificação à empresa alertando que não está havendo o cumprimento do cronograma das obras. “No segundo mês de atraso do serviço, outra notificação será enviada e posso pedir a rescisão do contrato”, detalha relatando ter feito tudo o que estava ao seu alcance. 

Por sua vez, o engenheiro e proprietário da MS 7 Construtora Eireli EPP, Marino Stracci, relata ter recebido a notificação e ter exposto à SOV sobre os serviços que não constam do orçamento licitatório. A execução do fechamento do terreno, por exemplo, é um destes serviços não listados e que, segundo ele, não competem à construtora. “A primeira etapa física da obra prevê escavação. Temos de fazer buracos e não podemos deixar este terreno aberto, há risco de alguém cair e morrer”, argumenta.

creche herminio buenoStracci explica que pode fazer o fechamento, mas o município deverá pagar pelo serviço que não consta do contrato. Ele explicou também ser necessário, além de pagamento, autorização para que faça o muro de divisa da creche. “Não consta do escopo da licitação”, frisa pontuando que não irá fazer algo pelo qual não vai receber. E, esclareceu ainda que, não pode começar nada sem autorização formal. Entende que deveria haver uma reunião com o gestor do Ministério da Educação para expor estes detalhes, pois trata-se de obra realizada com recursos do Governo Federal. Todavia, pondera que as pendências têm sido tratadas junto à Pasta e que a previsão é de que a obra comece em breve. 

A previsão é de que a construção começaria em janeiro. Cada obra está orçada em quase R$ 1,5 milhão. O prazo de execução é de 10 meses a contar da ordem de serviço. Os recursos são provenientes do Governo Federal. As creches foram pleiteadas em 2013. 

Post anterior

Morador do Jacira é esfaqueado por vizinho

Próximo post

Passagem em nível sobre linha férrea terá semáforos