Home»Cidade»IBGE e Prefeitura acertam parceria

IBGE e Prefeitura acertam parceria

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Da Redação

Começaram os preparativos para o Censo 2020. Profissionais do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) já estiveram reunidos com o prefeito Walter Caveanha (PTB) para discutir as diretrizes do trabalho deste levantamento. O encontro aconteceu na Prefeitura. 

Participaram da reunião os secretários de Planejamento e Desenvolvimento Urbano, Luiz Henrique Bueno Cardoso, e de Comunicação Social, Paulo Henrique Tenório, o chefe da Agência do IBGE de Mogi Mirim, Danilo Bossarino, e a agente de Pesquisa e Mapeamento, Karina de Araújo.

Essa fase de preparação de mapas e verificação de possíveis atualizações de legislações municipais é fundamental para o sucesso do censo. Afinal, a Prefeitura possui informações confiáveis dos descritores de divisas, mapas e cadastros – que refletem melhor a realidade local, evitando omissões e duplicidades na cobertura da área do município, agilizando a coleta e reduzindo os custos da operação censitária.

No começo de 2020, além desse trabalho de atualização, haverá a realização de Processos Seletivos para a contratação de recenseadores e supervisores censitários que atuarão nas cidades de Mogi Guaçu, Mogi Mirim, Santo Antônio de Posse, Itapira, Estiva Gerbi e Conchal. Estes são municípios sob a supervisão da agência regional do IBGE, instalada em Mogi Mirim.

 parceria ibge

PERFIL

Como as informações do Censo Demográfico podem ajudar a cada brasileiro? A partir do momento em que cada família responde o questionário, ela não só retrata sua realidade, mas, junto com outros brasileiros, ajuda a formar um perfil de quantos somos, como vivemos e o que queremos melhorar no país.

A sociedade é beneficiada com os resultados da pesquisa porque ajuda na seleção de locais para a instalação de fábricas, supermercados, shopping centers, escolas, creches, cinemas, restaurantes, lojas, entre outras dezenas de atuações como na análise do perfil da mão de obra brasileira, instrumento fundamental para sindicatos, associações profissionais e entidades de classe.

Os dados serão utilizados em programas e projetos que vão contribuir em várias esferas desde o acompanhamento do crescimento ao fornecimento referências para as projeções populacionais com base nas quais é definida a representação política no País, indicando o número de deputados federais, deputados estaduais e vereadores de cada estado e município, passando pelo fornecimento de subsídios ao TCU (Tribunal de Contas da União) para o estabelecimento das cotas do Fundo de Participação dos Estados e do Fundo de Participação dos Municípios.

Post anterior

Estado tem 24 obras paralisadas, uma delas é a escola de Martinho Prado

Próximo post

Futebol americano: Guaçu Snakes faz seletiva em fevereiro