Home»Polícia»Homem é preso após correr atrás de estudantes

Homem é preso após correr atrás de estudantes

O acusado foi apontado por uma das vítimas como sendo o responsável por tê-la agarrado no final do ano passado

4
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O servente José Cláudio da Silva, 46 anos, foi preso por guardas civis, na manhã desta sexta-feira (27), após ele correr atrás de duas adolescentes. O fato ocorreu no Jardim São Camilo, próximo de um campo de futebol.

A estudante de 16 anos contou aos guardas Anselmo e Lucas que no mês de dezembro ela já tinha sido abordada pelo acusado que a agarrou e passou a acariciar suas partes íntimas. Na ocasião, ela disse que conseguiu escapar.

A adolescente se assustou nesta sexta, quando caminhava em direção à escola acompanhada da prima de 15 anos e avistou o homem novamente.  Ele se aproximou e a segurou pelo braço. “Comecei a gritar e saí correndo junto com minha prima e entramos na casa dela, que fica próximo de onde estávamos”, relatou a estudante aos guardas.

Seguras em casa, elas ligaram para o pai da jovem que foi agarrada. A adolescente ainda observou que do lado de fora da casa o homem ficava rindo.

O pai da jovem que é pedreiro estava trabalhando e chegou rapidamente. Ele segurou o acusado até a chegada da viatura da Guarda Civil. Durante a ligação, a filha informou que era o mesmo homem que a tinha agarrado no final do ano passado.

Todos foram conduzidos à Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), onde o delegado José Emídio de Carvalho Silva ratificou a prisão em flagrante por tentativa de estupro.

preso estupro

Outra estudante

Há uma semana, outra estudante de 14 ano, também foi abordada por um homem de carro, quando caminhava da escola de volta para casa. O fato ocorreu por volta das 18h45 logo que ela deixou a escola municipal do Jardim Rosa Cruz. A jovem estava sozinha e foi surpreendida pelo veículo. A mãe da jovem contou que ele ‘deu de parar o carro’ e a mandou entrar no veículo dizendo-lhe algumas palavras obscenas. Em desespero, imagens das casas da rua por onde ela caminhava flagraram o condutor indo embora, assim que a jovem correu e conseguiu abrir o portão de sua casa.

Muito nervosa, a adolescente não soube dizer para a mãe se o homem estava armado, mas acredita que ele aparentava ter a mesma idade do pai, cerca de 50 anos e que nunca o tinha visto anteriormente.  As imagens com as características do carro foram divulgadas na internet.

A mãe da jovem aproveitou para pedir patrulhamento de viaturas da Guarda no horário de saída dos jovens, que é após as 18h, pois alguns estudantes percorrem trecho de mata e sem iluminação até chegar a suas residências. O comandante da Guarda, Claudemir Adorno da Costa, comentou que não foi informado do caso, uma vez que a família não fez o registro do Boletim de Ocorrência. Ele explicou que o patrulhamento nas escolas municipais é feito mediante pedido da direção escolar junto à Secretaria de Educação, uma vez que não há viaturas para cobrir todos os horários de entrada e saída das mais de 20 unidades de educação municipal. Adorno disse que é intensificado o patrulhamento principalmente nas escolas com maior índice de criminalidade.

O delegado José Emídio de Carvalho Silva, da DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), explicou que para averiguação do veículo e seu condutor é preciso haver uma denúncia formal na unidade policial para que os investigadores tenham algo de concreto como características do veículo, do autor e o modo dele agir. Sem isso, não se pode afirmar que houve a tentativa de estupro, o que há até o momento é um caso de importunação.

Em março, a criminalização da importunação sexual foi aprovada pelos deputados federais e não mais é uma contravenção penal. “Torna-se crime importunar alguém em lugar público, de modo ofensivo ao pudor, que traduz como a prática de ato libidinoso com o objetivo de satisfazer lascívia própria ou de outro. A pena será de reclusão de 1 a 5 anos se o ato não constituir crime mais grave”, diz trecho da lei de iniciativa do deputado federal Major Olimpio.

O projeto  seguiu para aprovação no Senado Federal, em seguida será encaminhado para sanção da Presidência da República.

Post anterior

Idosa cai no golpe da carona e DIG investiga caso

Próximo post

Plano de Saúde: Prefeitura abre licitação para contratar empresa