Home»Destaque na Home»Grupo de moradores pressiona prefeito para mudar feira

Grupo de moradores pressiona prefeito para mudar feira

Depois dos feirantes pedirem ao prefeito a permanência da feira no bairro, os moradores voltaram a se manifestar

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Um grupo de moradores no Parque Cidade Nova não está satisfeito com a conduta da maioria dos feirantes que trabalha na feira livre aos domingos. Cansado de esperar que a situação mude por si só, o grupo volta a ameaçar ingressar novamente no Ministério Público para pedir providências por meio da Justiça. Estes moradores – que preferiram não ser identificados nesta matéria – enfatizam que nada tem contra os feirantes e respeitam o trabalho de cada um deles, mas pontuam que o local da feira livre, aos domingos, não está mais viável. “Estamos cientes de que os feirantes são trabalhadores e precisam do ganha pão deles. Mas aqui, no Parque Cidade Nova, não dá mais. O local está inadequado para eles e insuportável para nós, moradores”, disse o grupo.

Inclusive, os moradores defendem que os próprios feirantes devem reivindicar um local mais adequado para que possam trabalhar com dignidade, já que no lugar atual não há banheiros nem coberturas para as barracas. “Sem contar que os deficientes físicos ou não conseguem transitar pela feira ou têm dificuldades para isso”, completou o grupo.

feira livre mercadaoNo domingo passado (3), a situação se agravou ainda mais quando um idoso morador numa das ruas onde funciona a feira livre passou mal em casa e precisou controlar os sintomas com medicamentos ministrados pela família até que a feira livre terminasse – por volta das 13 horas – e a ambulância do Samu, que já tinha sido acionada, pudesse ter acesso à residência onde o idoso estava. “E não foi a primeira vez que isto aconteceu. A população guaçuana precisa tomar ciência dos apuros que passamos nesta parte do Parque Cidade Nova. Queremos o apoio da população, porque não é fácil ter uma feira livre deste tamanho funcionando na porta da sua casa todos os domingos de manhã. Não somos contra a feira ou os feirantes. Somos contra ela permanecer aqui, neste bairro”, observou um dos moradores. 

Na manhã desta quinta-feira (8), o grupo esteve no gabinete do prefeito Walter Caveanha (PTB), mas deixou a reunião apenas com o pedido para que espere até meados do mês que vem para saber a resposta. “Fomos recebidos pelo prefeito, mas sentimos que há falta de vontade política para mudar a feira livre de endereço. Vamos esperar o tempo que o prefeito pediu. Quem sabe a gente ganha esse presente de Natal? Quem sabe o Papai Noel vem aqui no Parque Cidade Nova nos dar esta boa notícia?”, alfinetou o grupo.

Para os moradores o jogo de empurra está evidente. “A impressão que temos é que a Prefeitura quer mesmo que esta situação seja resolvida na Justiça, porque daí o Governo Municipal tem uma justificativa boa para dar aos feirantes”, cogitou o grupo.

Há muitos anos, a feira livre do Parque Cidade Nova é alvo de reclamações de moradores que residem muito próximos a ela ou têm as barracas montadas pelos feirantes em frente de suas casas. Nesta feira livre especificamente são mais de 200 barracas funcionando.  

O grupo de moradores concluiu que após esperar o prazo dado pelo prefeito e dependendo da resposta que for dada, os moradores vão acionar novamente o Ministério Público. “Já pagamos o nosso quinhão. São 40 anos vivendo nessa situação. Sugerimos que cada vereador, cada político venham na nossa casa, no horário da feira, perguntar o que estamos passando. Os vereadores e a Prefeitura podem ajudar aos feirantes sem problema nenhum, mas não podem esquecer que aqui, no Parque Cidade Nova, têm moradores com famílias que merecem ser respeitadas e ouvidas. Somos a minoria, mas temos nossos direitos e também temos voz”.

 

Post anterior

Quarentão tem dois jogos cancelados por falta de arbitragem

Próximo post

Mogi Guaçu: Corug participa da 6ª Corrida Unimogi