Home»Política»Grupo de idosos pede apoio aos vereadores

Grupo de idosos pede apoio aos vereadores

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Os idosos do projeto social “Revivendo as Vivências”, do Distrito de Martinho Prado Júnior, estiveram na sessão da Câmara Municipal, na segunda-feira (4), reunindo-se com os vereadores para pedirem apoio, a fim de que o projeto não seja encerrado. Os idosos estavam acompanhados do Padre Mário Donizete Adorno, da Paróquia Santo André, que auxilia na manutenção do projeto “Revivendo as Vivências”.

Durante a reunião, o grupo de idosos frisou a importância do projeto na vida deles e quais benefícios alcançaram a partir do momento em que começaram a fazer parte do “Revivendo as Vivências”. “Minha vida mudou para melhor. Consegui me livrar até da depressão. Tenho com quem conversar, trocas experiências, fazemos confraternizações e desenvolvemos vários trabalhos manuais, esportivos e de inclusão. Não podemos perder esse projeto”, contaram aos vereadores.

Para o Padre Mário, a reabilitação da saúde destes idosos reflete na economia nos atendimentos médicos, já que o bem-estar deles ajuda com que diminua a frequência de doenças. “Temos toda uma equipe de profissionais que não podem ter a carga horária reduzida. Eles fazem um trabalho primordial para que o projeto funcione bem e precisamos mantê-los conosco”, defendeu ao justificar as razões que impedem que a equipe técnica seja dispensada, já que o principal gasto do projeto é com o pagamento desta equipe.

sessão de Câmara_SITEO “Revivendo as Vivências” recebe subvenção municipal, através da Secretaria de Promoção Social, no valor mensal de R$ 4.348,00, mas padre Mário alega que o repasse é insuficiente, sendo que o deficit mensal com o projeto chega a R$ 3.330,00. Caso o valor não seja aumentado, padre Mário diz que terá de encerrar o projeto que atende a quase 25 idosos.

Na Câmara, os idosos pediram para que os vereadores intercedam junto ao prefeito Walter Caveanha (PTB) para que ele aumente o valor da subvenção dado ao projeto. “Queremos que vocês conversem também com ele e tentem sensibilizá-lo. Queremos e precisamos que este projeto continue funcionando e nos trazendo tantos benefícios como já nos traz. Se esse projeto encerrar, ficaremos muito tristes e desmotivados”, observaram os idosos.

Os vereadores se puseram à disposição e afirmaram que vão tentar, sim, convencer o prefeito a ajudá-los, embora reconheçam que o aumento imediato do valor da subvenção é quase inviável. “Mas vamos conversar com o Governo Municipal e tentar buscar alternativas que amenizem essas dificuldades do projeto social. O importante é fazer com que o trabalho continue junto a estes idosos”, concluíram os vereadores.

Post anterior

GAZETA GUAÇUANA, 7 de dezembro de 2017

Próximo post

Prefeitura quer aumentar taxa de limpeza nos condomínios