Home»Cidade»Grávida acusa médico de estupro

Grávida acusa médico de estupro

A paciente foi atendida pelo médico no Posto de Saúde do Jardim Novo II e afirma que foi acariciada pelo médico durante consulta

57
Compartilhamentos
Pinterest Google+

“Se ele fez isso comigo pode ter acontecido com mais alguém. Vou denunciar para que ninguém mais passe pelo que passei”, desabafou A. F M, de 27 anos, grávida de 9 meses.

Ela acusa o médico Mário Augusto Fuzetti Bueno de estupro durante duas consultas de pré-natal na Unidade de Saúde da Zona Norte, no Jardim Novo II. Mãe de uma menina de 7 anos, ela conta que durante as outras consultas, quando não era necessário exames, o médico sempre a atendeu corretamente.

No primeiro exame de ‘toque’ ele estava acompanhado de uma atendente e também agiu corretamente. Mas durante a consulta do dia 30 de março o médico a atendeu sozinho. Ela disse que deitou na maca para medir a barriga e o medico ouviu o coração do bebê. Achando que a criança estava sentada, ele pediu para ela trocar de roupa porque faria exame de ‘toque’. “Mas senti diferença nesse exame. Ele tocava meu clitóris”.

Denúncia Estupro Contra Médico MauroA grávida disse que terminado o exame ele perguntou se ela tinha estrias. “Eu disse que não e ele pediu para ver e apertou meu bumbum e disse que estava com uma pele bonita, que não tinha estrias e só celulite. Achei estranho esse exame e comentei com meu marido e minhas cunhadas”. Mas ela deixou o assunto quieto.

Na consulta de retorno, na quinta-feira (6), novamente o médico a atendeu sem a assistente. O médico fez o exame na barriga sem problemas, mas pediu licença para tirar sua calça legging.  “Achei estranho porque ele começou a me despir. Depois que estava em pé, ele perguntou se eu tinha dores na coluna. E pediu licença e abaixou minha calça até o joelho e apalpou meu bumbum e disse novamente no meu ouvido que minha pele era firme. Eu ainda estava de costas para ele quando ele abraçou minha barriga e disse que ia me medir com as mãos e começou a me apertar e dizer no meu ouvido que grande sua barriga, e percebi que ele estava excitado e ele começou a descer a mão na minha vagina. Ele percebeu que eu estava assustada e ainda me perguntou: eu te deixei constrangida? Eu só esperei ele me dar meus papéis e saí sem reação”.

Antes de ir embora, ela procurou a enfermeira-chefe da UBs e contou o que havia acontecido. “Eu só chorava e ela me orientou a ir à delegacia e registrar um Boletim de Ocorrência e ir na Ouvidoria do SUS”.

A ocorrência foi registrada na Delegacia de Defesa da Mulher e a queixa foi feita na Ouvidoria do SUS.  E no final da tarde de ontem (7), com a orientação do advogado da família, a grávida voltou à delegacia e fez um Boletim de Ocorrência de ameaça porque a esposa do médico conseguiu seu endereço e foi até a residência da família querendo conversar com a grávida.

O advogado Fernando Henrique Lacerda também orientou a família da grávida a procurar a Santa Casa, onde o parto está marcado. “É um direito dela não querer ser atendida por ele, caso no dia ele esteja de plantão”. A Assessoria de Imprensa da Santa Casa informou que a vontade da paciente será atendida e que o médico não faz parte do Corpo Clínico, mas atua nos plantões.

Denúncia Estupro Contra Médico Mauro

Secretaria de Saúde

A Gazeta solicitou para a Secretaria de Comunicação da Prefeitura informações sobre os protocolos de atendimento médico ginecológico. Foi questionado se o médico não deveria ter uma assistente no consultório. E qual o motivo do médico ter atendido a paciente sozinho. O uso da fita para medir o tamanho da barriga é feito de que forma e até quantos meses.

Por meio da assessoria de imprensa, a Secretaria de Saúde não deu esclarecimentos sobre como os profissionais de ginecologia-obstetrícia devem proceder. “Referente à denúncia de crime sexual, a Administração Municipal esclarece que não se manifestará sobre o assunto sem antes ser comunicada oficialmente pela Polícia Civil do que de fato tenha ocorrido”.

A reportagem também procurou pelo médico, mas ele foi orientado por seu advogado a só se manifestar em juízo.

Editor's Rating

27
4 User ratings
27%
Post anterior

Artigo: O calote do prefeito nos servidores

Próximo post

Mandi: tudo pronto para o jogo comemorativo