Home»Destaque na Home»‘Gerente’ e ‘embalador’ são pegos com 443 pedras de crack

‘Gerente’ e ‘embalador’ são pegos com 443 pedras de crack

O ‘patrão’ da droga na região do Jardim Bandeirantes conseguiu fugir do local onde a droga foi encontrada

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

A ação dos guardas civis da ROMU (Ronda Ostensiva Municipal) na tarde de quarta-feira (26) chamou a atenção dos moradores e de quem caminhava pelo Córrego dos Macacos, no Jardim Cristina e Bandeirantes. Um veículo usado pelo ‘patrão’ do tráfico foi guinchado e no total foram apreendidas 443 pedras de crack, além de duas pedras brutas da mesma droga e 36 porções de cocaína e mais de 200 saquinhos de sorvete e outros modelos para embalar os entorpecentes.

Os guardas Martins, Rodrigo e Evaldo foram averiguar uma denúncia recebida pelos guardas César e Bruna na Central de Comunicação da Guarda sobre o uso de uma casa abandonada para o embalo de entorpecentes.

A casa fica na Rua Albertina, no Jardim Bandeirantes, e quando a viatura chegou três homens que estavam no local começaram a fugir pelos fundos do imóvel pulando o muro das residências e deixando a droga para trás. Na casa, uma balança de pesagem, uma tesoura, uma fita adesiva e um celular também foram apreendidos.

Glauber  é tido como o ‘empregado’
Glauber é tido como o ‘empregado’

Glauber Donizete Vitor, 27, o ‘empregado’ no tráfico, caiu e foi pego. Um adolescente de 17 anos que disse ser o ‘gerente’ da área também foi apreendido uma rua depois do local onde estava. Já o ‘patrão’ de nome Cristiano Barbosa, conhecido como Neguinho ou Quinho, conseguiu escapar deixando seu veículo para trás, um Palio.

Glauber foi contratado pelo ‘gerente’ para embalar drogas, recebendo R$ 50 por dia. Ele mora no Jardim Cristina e quando os guardas foram até sua residência localizaram uma pedra grande, bruta, de crack. O entorpecente, depois de picado, renderia cerca de 300 pedras.

O adolescente admitiu ser o ‘gerente’ e reside na mesma rua da casa abandonada onde estavam embalando droga. A casa abandonada seria de um parente que faleceu. Em sua casa, os guardas com apoio de outras viaturas encontraram mais três bolsas de crack, totalizando 83 pedras que estavam embaladas prontas para a venda.

O reforço de viaturas também bateu na casa e em uma lanchonete da família de Cristiano, no Jardim Itamaraty, mas nada foi encontrado. O adolescente foi apreendido e o ‘empregado embalador’ de droga ficou preso.

Preso Tráfico Droga Jd Bandeirantes.jpg

Post anterior

Conseg pede fiscalização mais enérgica no trânsito

Próximo post

Tome Nota da edição de sábado- 29 de agosto