Home»Cidade»Febre amarela: Mogi Guaçu não adota dose fracionada

Febre amarela: Mogi Guaçu não adota dose fracionada

Este ano, já são sete notificações de casos suspeitos de febre amarela, incluindo um de Engenheiro Coelho

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

A campanha de fracionamento da vacina contra a febre amarela começou no dia 25 de janeiro nos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro, mas não abrange todos os municípios. Mogi Guaçu, por exemplo, segue aplicando a dose padrão.  A adoção do fracionamento das vacinas é uma medida preventiva e recomendada pela OMS (Organização Mundial de Saúde) quando há aumento de epizootias e casos de febre amarela silvestre de forma intensa, com risco de expansão da doença em cidades com elevado índice populacional.

A dose fracionada tem apresentado a mesma proteção que a dose padrão. Estudos em andamento já demonstraram proteção por pelo menos oito anos e novas pesquisas continuarão a avaliar a proteção posterior a esse período.

O Ministério da Saúde, no ano de 2017 até o momento, encaminhou às Unidades da Federação o quantitativo de aproximadamente 58,9 milhões de doses da vacina.

Por meio da assessoria de imprensa, a Vigilância Epidemiológica informou que continua sem casos positivos da doença e mantém a rotina de vacinação normalmente. De janeiro até agora foram aplicadas 7.575 doses da vacina nas 24 unidades de saúde. O estoque é reposto semanalmente.

Este ano, foram registradas em Mogi Guaçu sete notificações de casos suspeitos, incluindo um de Engenheiro Coelho. Todos ainda aguardam o resultado dos exames, mas os pacientes receberam alta médica. Em 2017, todos os 17 casos suspeitos deram negativo para febre amarela.

O município de Mogi Guaçu é considerado Área de Recomendação de Vacina, pelo Ministério da Saúde, desde 2015, e não Área de Risco.

 vacina-contra-febre-amarela

MORTES

A confirmação de casos de caso de febre amarela em Espírito Santo do Pinhal não muda a rotina de vacinação e ações de prevenção à doença em Mogi Guaçu. A informação foi divulgada na tarde de ontem (9) pela assessoria de imprensa da Prefeitura. Pinhal, assim como Mogi Guaçu, pertence à jurisdição da DRS (Diretoria Regional de Saúde) de São João da Boa Vista.

Esta semana, Pinhal teve a confirmação de dois casos pelo Instituto Adolfo Lutz. A doença atingiu dois irmãos e ambos morreram. Eles teriam sido infectados na Zona Rural limítrofe com Jacutinga (MG). Como medidas complementares, Pinhal estendeu o horário de vacinação nas Unidades Básicas de Saúde que estarão trabalhando até às 19 horas. No dia 17, haverá vacinação em domicílio na Zona Rural.

98 ÓBITOS

Ministério da Saúde atualiza casos de febre amarela

Esta semana, o Ministério da Saúde atualizou as informações repassadas pelas secretarias estaduais de saúde sobre a situação da febre amarela no país. Foram confirmados 353 casos e 98 óbitos no período de 1º julho de 2017 a 6 de fevereiro deste ano. Ao todo, foram notificados 1.286 casos suspeitos, sendo que 510 foram descartados e 423 permanecem em investigação, neste período.

No ano passado, de julho de 2016 até 6 janeiro de 2017, eram 509 casos confirmados e 159 óbitos confirmados. Os informes de febre amarela seguem, desde o ano passado, a sazonalidade da doença, que acontece, em sua maioria, no verão. Dessa forma, o período para a análise considera de 1º de julho a 30 de junho de cada ano.

Foi reiterada ainda a informação de que não há registro confirmado de febre amarela urbana no país. Isto após a divulgação por alguns veículos de comunicação da ocorrência de um caso de febre amarela urbana.

De acordo com a assessoria de imprensa do Ministério da Saúde, o caso de São Bernardo do Campo (SP) está sendo investigado por uma equipe da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo. “Deve ser observado que o paciente mora na região urbana, e possivelmente trabalha na área rural. Qualquer afirmação antes da conclusão do trabalho é precipitada”, traz a nota. (CHSM)

 

Post anterior

Cerâmica Clube tem bailes e matinês

Próximo post

Tome Nota da edição de sábado, dia 10