Home»Cidade»Falta de água é pauta de reunião entre vereadores e Elias

Falta de água é pauta de reunião entre vereadores e Elias

0
Shares
Pinterest WhatsApp

O calor intenso aumentou – e muito – consumo de água e, com isto, alguns bairros acabam sofrendo em decorrência de falhas no abastecimento. É o caso dos condomínios Pantanal I e II, Jardim Imperial e Alvorada. Mas, a falta de água nas torneiras não implica em problemas na captação. Isto ocorre porque o consumo aumenta e a água não chega à parte alta evidenciando a necessidade de melhorar o bombeamento e a rede de distribuição.

Esta foi explicação dada pelo superintendente do Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto), Elias Fernandes de Carvalho sobre a falta de água nestes bairros, assunto que também chegou à Câmara Municipal e foi levado à autarquia ontem por um grupo de vereadores. O vereador Guilherme de Souza Campos, o Guilherme da Farmácia (PSD), comentou desta reunião que contou com a participação dos vereadores Rodrigo Falsetti (PTB), Natalino Tony Silva (REDE) e Jeferson Luiz (PROS). “Pedimos esta reunião com o Elias porque estamos preocupados com a falta de água em algumas regiões da cidade, principalmente Pantanal I e II, Imperial e Alvorada”. Foi solicitado ao superintendente da autarquia que adote medidas urgentes e ele adiantou sobre o uso de caminhões-pipa , enquanto é estudada melhora para o sistema de bombeamento.

Por sua vez, Elias explicou que estes caminhões-pipa serão destinados ao abastecimento dos reservatórios porque, por exemplo, no caso do Jardim Alvorada, a água não está chegando ao reservatório do bairro. Atualmente, aquela região é abastecida pelo reservatório do Jardim Zaniboni. Sem água no reservatório do Jardim Alvorada, a parte alta do bairro é prejudicada.

Neste caso especifico, o Samae tem projeto para a construção de nova adutora e de reservatório na altura da Fazenda Santana, o que tende a eliminar o problema do Jardim Alvorada e também do Jardim Suécia. São aguardados recursos para a realização da obra que é orçada em R$ 3 milhões.

Na região do Pantanal I e II, além do Imperial, segundo Elias, a equipe faz um pente-fino na busca por vazamentos de água e também não está descartado o abastecimento por caminhão-pipa. “Paralelo a isto, a equipe somará esforços para melhoria do bombeamento de água”, atenta. De qualquer forma, Elias reforça que não era esperada essa estiagem longa, que duplicou o consumo atrelado às fuligens das queimadas que levam as donas de casa a lavarem mais os quintais.

Outra queixa dos moradores aos vereadores é a dificuldade de obter informações no Samae, o que foi comentado pelo vereador Jeferson  durante a reunião com o superintendente. “Pedimos que o Samae melhore esta comunicação com a população”, solicitou.

 

 

Previous post

Mulher é estuprada e esfaqueada durante roubo a residência

Next post

Jardim Alvorada: Moradores pedem providências ao Samae