Home»Caderno Multi»Exercício da fé: Caminhadas religiosas se multiplicam

Exercício da fé: Caminhadas religiosas se multiplicam

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha, é o caminho de peregrinação conhecido mundialmente. E serviu de inspiração para a criação de vários outros pelo mundo afora. No Brasil, o Caminho da Fé, que leva a Aparecida (SP), é o mais famoso e foi inspirado no caminho europeu e, assim foram surgindo outros trajetos brasileiros.

Aqui, em Mogi Guaçu, as Paróquias de Imaculada Conceição e a Forania Imaculada Conceição estão organizando caminhadas, ambas neste mês. A Gazeta conversou com o pároco João Paulo Ferreira Ielo sobre qual o simbolismo destes caminhos e o que representam para os católicos. Afinal, qual é a proposta destas peregrinações?

 

CAMINHADAS DE FÉ

Peregrinos poderão vivenciar duas experiências

Ambas as caminhadas locais, ou seja, da Paróquia de Imaculada Conceição e da Forania Imaculada Conceição, são derivadas da ideia de leigos, especialmente daqueles que percorreram o Caminho da Fé. O questionamento sobre a experiência e a sensação única proporcionada motivaram estes leigos a pensarem na criação de um caminho local, visando levar a este exercício, no sentido de buscarem a vivência espiritual.

A Gazeta conversou com um destes leigos que, aliás, pediu para não ser identificado, justificando que nada deve ofuscar o brilho do chamado de Maria, desta experiência de meditação e encontro. Esta pessoa realizou o Caminho da Fé e guarda a experiência valiosa do trajeto que leva a Aparecida (SP), frisando a importância do ato de peregrinar que leva ao autoconhecimento e a este encontro particular com a espiritualidade.

caminhada da fe estiva gerbiPara participar das caminhadas, não há inscrição prévia, apenas orientação para trajar roupa esportiva confortável, usar tênis, levar água e barrinha de cereal. Haverá carro de apoio. E a finalidade é seguir em oração, silêncio e meditação do rosário. Não há uma estimativa quanto às adesões, mas uma das caminhadas tem até página em rede social e chegou a 4 mil visualizações em apenas uma semana de divulgação.

A 2ª Caminhada da Imaculada será neste domingo (2), com saída às 4 horas da Matriz de Imaculada Conceição, Centro, rumo à Capelinha de Nossa Senhora Aparecida, na área da antiga Cerâmica Martini e, em seguida, para a Ermida da Mãe Rainha, rumando para a Igreja de Nossa Senhora de Fátima no Jardim Hedy, retornando à Matriz. A previsão de chegada é às 7 horas para celebração da missa. O percurso é de 10 quilômetros.

Já a 1ª Caminhada Forânica por Maria sairá de Mogi Guaçu rumo a Estiva Gerbi com saída às 5h40 da Matriz de Imaculada Conceição, no Centro. Esta peregrinação será no próximo sábado (8), Dia da Padroeira de Mogi Guaçu: Imaculada Conceição. Neste caso, a ideia é passar por trajeto de terra, assim como ocorre no Caminho da Fé, levando os peregrinos a vivenciarem esta caminhada. Neste caso, o percurso deve ser de 12 quilômetros, passando pela Rua Chico de Paula, Praça Antônio Giovani Lanzi (Capela), Avenida Washington Luís, Avenida São Carlos, Avenida Clara Lanzi Bueno, Rua Henrique Orrim, Rua Francisco Cola e acessando a Estrada Municipal do Ypê V ao Ypê Amarelo e deste ponto a Avenida Oscar Chiarelli Filho chegando à Estrada Municipal de Estiva Gerbi, que é o trecho de terra. Os peregrinos chegam a Estiva Gerbi pela Rua Tereza Pereira Madruga Correia e, deste ponto, ao Santuário de Rosa Mística. A estimativa é chegar às 8h30, portanto, após três horas de caminhada. A missa será celebrada às 9 horas.

FÉ E DEVOÇÃO

Caminhadas religiosas levam à reflexão e ao agradecimento

Quando as pessoas se colocam diante do propósito de realizarem uma caminhada religiosa, é preciso pensar o que está buscando e pautar o trajeto na reflexão e no agradecimento. É o que pontua o padre João Paulo Ferreira Ielo. A ideia é meditar o rosário e trechos do Evangelho sobre a Virgem Maria. “O povo de Deus é um povo peregrino”, atesta.

Padre João Paulo
Padre João Paulo

A caminhada em louvor à Virgem Maria é resposta de confiança em Deus, que é Aquele que convida Maria a fazer o projeto de salvação da humanidade. “Para nós, em Apocalipse, Deus sempre nos procura: “Eis que estou à porta e bato””, exemplifica o padre sobre os chamados. Afinal, há quem recorra a Ele apenas nos momentos difíceis, enquanto devemos estar ao seu lado por todo tempo.

O padre atenta que a inteligência, a técnica e a ciência chegam apenas até certo ponto, mas só se vai além de tudo quando se está ao lado de Deus. “A caminhada nada mais é que um chamado à reflexão e também ao agradecimento”, Ele lembrou o Dogma da Assunção da Virgem Santíssima proclamado, solenemente, pelo Papa Pio XII, em 1950. “Mas há 200 anos já veneravam Maria”, acrescenta mostrando a força desta devoção.  

O religioso lembrou-se ainda da intercessão de Maria junto a seu Filho e de que Deus nos dá o Espírito Santo. “A intercessão faz com que nos posicionemos diante de Deus. E vivamos a devoção do carinho de filho para com a mãe. Precisamos fomentar as coisas boas que brotam da fé”, completou.

VÁRIOS ESTADOS

Conheça alguns caminhos brasileiros

 

caminho_da_fé

Caminho da Fé (SP e MG)

Para caminhantes e ciclistas, o Caminho da Fé começa em Águas da Prata (SP), ou em várias outras cidades da região, e segue até à Basílica de Nossa Senhora da Aparecida, em Aparecida (SP), passando por algumas cidades de Minas e São Paulo. É considerada a melhor adaptação brasileira do Caminho de Santiago. Marcada por setas amarelas, a trilha atravessa cafezais e fazendas de gado, e inclui trechos de caminhada nos trilhos e asfalto no final. Atravessa a Serra da Mantiqueira, portanto, há trechos bem íngremes, mas a paisagem é deslumbrante. O percurso mais longo totaliza 541 quilômetros e o mais curto, partindo de Paraisópolis, 134 quilômetros.

 

caminho_das_missões

Caminho das Missões (RS)

Começa em São Borja e termina na Catedral Angelopolitana de Santo Ângelo, totalizando 338 quilômetros. A maior parte da trilha do Caminho das Missões é plana por estradas de terra, apenas cinco quilômetros são asfaltados. O peregrino atravessa pequenas comunidades, fazendas e estâncias, sempre próximas do Rio Uruguai, na divisa com a Argentina.

 

Os passos de Anchieta (ES)

O jesuíta José de Anchieta percorria quinzenalmente os 100 quilômetros de Vitória, capital do Espírito Santo, até a cidade que hoje leva seu nome. Os peregrinos seguem os passos do jesuíta pelas belas praias da costa capixaba em trilha plana, que pode ser feita individualmente ou no evento anual promovido pela ABAPA (Associação Brasileira dos Amigos dos Passos de Anchieta).

 

caminho_da_luz

Caminho da Luz (MG)

Tem início na base da cachoeira em Tombos (MG), a 380 quilômetros de Belo Horizonte, e termina no alto do Pico da Bandeira, no município Alto Caparaó (MG). São 200 quilômetros de caminhada pelas montanhas mineiras, cruzando fazendas, cafezais, matas e cachoeiras. A subida final para o Pico da Bandeira. É possível escolher subir ao topo ou encerrar a caminhada nas áreas de acampamento da Tronqueira ou no Terreirão, que oferecem uma vista magnífica das montanhas e do Vale do Caparaó.

 

caminho_do_sol

Caminho do Sol (SP)

Mais uma das belas trilhas no Brasil que servem de preparação para o Caminho de Santiago, o Caminho do Sol parte de Santana do Parnaíba (SP) e termina em Águas de São Pedro (SP), na casa de Santiago, que abriga a imagem do apóstolo Tiago. São 240 quilômetros que podem ser percorridos a pé ou de bicicleta. Quem escolher caminhar vai completar o percurso em cerca de 11 dias.

*Fonte: Pé na Trilha

 

 

Post anterior

Bolsonaro surpreende: Colombiano será o ministro da Educação

Próximo post

Mega Pedal reúne ciclistas de Mogi Guaçu e de Mogi Mirim