Home»Destaque na Home»Ex-presidente do PSL guaçuano, Franceli avalia que partido terá de administrar vaidades

Ex-presidente do PSL guaçuano, Franceli avalia que partido terá de administrar vaidades

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O ex-presidente da Câmara de Mogi Guaçu e atual secretário municipal de Obras e Viação, Salvador Franceli, irá verificar sua situação política junto ao PSL (Partido Social Liberal) a fim de saber se poderá retomar a Presidência da sigla na cidade. Ele deixou a função de presidente do PSL de Mogi Guaçu no início deste ano. “Vou verificar para saber, porque provavelmente não deram baixa ainda. Mas se isto aconteceu vou tentar recuperar a Presidência do PSL na cidade, porque está sem ninguém até agora”, comentou Franceli.

Com o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) eleito presidente da República, neste 2º turno das eleições, o PSL ampliou ainda mais sua visibilidade no cenário político. Para Franceli, a ascensão do PSL iria acontecer de qualquer forma, mas ele não acreditava que seria tão meteórica com está sendo neste momento. “Sempre acreditei no PSL e no seu crescimento. As características do partido levam para isto. Mas, agora, a sigla precisa administrar as vaidades dos eleitos para que ela consiga se manter em constante evolução”, observou Franceli.

Filiado ao partido desde 1994, ele é o terceiro filiado ao PSL e um dos fundadores do partido em âmbito nacional. “Fui junto com Romeu Tuma e Robson Tuma e assumimos o PSL desde aquela época. Minha filiação é número 3, porque continuo filiado ao partido”, comentou Franceli.

Em julho deste ano, Franceli chegou a conversar com a Gazeta sobre este assunto e argumentou, na ocasião, que não estava mais disposto a prosseguir na política partidária, mas admitiu que continuaria filiado ao PSL. “O PSL está em evidência. É um excelente momento para o partido. Sei que agora é o momento do PSL, mas eu não estou mais disposto a seguir na política. Portanto, essa evidência do Bolsonaro não é mais condição para que eu fique na presidência da sigla”, alegou Franceli, à época.

No entanto, agora, Franceli afirmou que o PSL segue sem presidente em seu diretório municipal e, por isso, pretende verificar como esta sua situação política junto à Justiça Eleitoral a fim de reaver a função no PSL de Mogi Guaçu. “O PSL já está de portas abertas para quem quiser se filiar ao partido. Já quem ninguém assumiu até agora a presidência da sigla em Mogi Guaçu, vou tentar reavê-la, já que continuo filiado ao PSL há 24 anos”, concluiu.

 

 

Post anterior

Adolescente com moto roubada se envolve em acidente

Próximo post

Renovias prevê fluxo de 95 mil veículos durante Operação Finados