Home»Destaque na Home»Estudante do Luiz Martini posta foto e causa pânico

Estudante do Luiz Martini posta foto e causa pânico

Jovem de 18 anos responderá por apologia ao crime e terá audiência no Juizado Especial Criminal

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

A apreensão pela Guarda Civil Municipal de duas réplicas de armas na casa de um jovem de 18 anos causou grande repercussão na cidade. A insegurança se instalou entre alunos, professores e pais, principalmente por conta do recente ataque registrado na escola estadual “Raul Brasil”, em Suzano. O ataque à escola, na manhã da última quarta-feira (6), feito por dois jovens encapuzados e armados, deixou 10 mortos. Também morreram os dois atiradores.

Matheus Henrique dos Santos, 18 anos, foi abordado na manhã desta segunda-feira (18), nas proximidades do estádio do Camacho. Ele estava com uma mochila preta e ia para a escola. Ele está matriculado na escola estadual Luiz Martini.

A abordagem dos guardas aconteceu após uma denúncia chegar à GCM ainda no domingo à noite (17), segundo o comandante, Claudemir Adorno da Costa. “Por volta de umas 23h00 recebemos a denúncia de que um estudante do Luiz Martini havia postado que faria um ataque no Luiz Martini. Pela manhã a equipe do inspetor Pontelli foi verificar”, comentou.

O estudante não foi encontrado na escola e, por isso, os guardas optaram por ir até a residência dele. No caminho ele acabou sendo reconhecido pelos guardas civis. Estava com apenas uma mochila e material escolar. “Coisas inverídicas estão sendo ditas. Ele não foi armado para a escola. A abordagem aconteceu na rua e depois fomos para a casa da avó dele”, explicou Adorno.

casoO inspetor responsável pela abordagem conversou com o estudante e o mesmo confirmou a postagem em seu status de WhatsApp, mas que tudo não passou de uma brincadeira. “Ele estava indo para a escola, encontramos ele próximo à entrada do Camacho com uma mochila nas costas. Ele foi reconhecido e abordado. A única coisa que ele comentou foi que já tinha apagado tudo o que tinha publicado no WhatsApp”, informou o inspetor.

O comandante da GCM fez questão de frisar que com o estudante a caminho da escola nada foi encontrado. “Decidimos que o melhor seria entrar na residência e lá conseguimos a autorização da avó, pois ele indicou que tinha duas réplicas de armas. No quarto, além das armas de plástico, também foram encontrados uma espécie de lança de plástico e um livro com dizeres suicida”, explicou o comandante.

Na foto que o estudante publicou aparece um tênis All Star preto, uma bandana de caveira, um boné e uma arma (réplica) com os dizeres: “Kit para amanhã na escola hehehehehehe”.

Foi essa foto que viralizou ontem por grupos de WhatsApp e acabou gerando uma insegurança na comunidade escolar. “É um caso que chamou a atenção e estranheza e agimos para evitar um pânico na cidade. A equipe do inspetor Pontelli agiu rapidamente”, destacou o comandante da GCM.

 

Apologia ao crime

Por conta da apreensão do material, os guardas Justino e Clodoaldo apresentaram a ocorrência na CPJ (Central de Polícia Judiciária), onde o jovem foi ouvido pelo delegado civil Alessandro Serrano Morcillo. Matheus foi liberado após depoimento na companhia dos pais e responderá por apologia ao crime.

O delegado explicou que já encaminhou o Termo Circunstanciado de Ocorrência para o Juizado Especial Criminal (JECrim), órgão destinado a promover a conciliação, o julgamento e a execução de qualquer infração de menor potencial ofensivo. “A conduta dele foi registrada como sendo um crime de apologia ao crime. É um delito de menor potencial ofensivo e já encaminhei o TCO para o Juizado Especial que dará prosseguimento ao processo ”, comentou o delegado que afirmou que o jovem disse que fez a postagem em tom de sátira.

caso

Post anterior

Ciclismo de Mogi Guaçu traz bons resultados de São Carlos

Próximo post

Família é orientada a procurar ajuda médica