Home»Cidade»Estado alega falta de demanda e fecha escola – Veja Vídeo

Estado alega falta de demanda e fecha escola – Veja Vídeo

“Fernando Ricardo Gouvea Paolini” está com alambrado aberto e já tem sinais de vandalismo

6
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Alegando não haver demanda, a Secretaria de Estado da Educação decidiu encerrar as atividades da escola estadual “Fernando Ricardo Gouvea Paolini”, no Jardim Progresso. A unidade oferecia o ensino médio e os alunos foram transferidos para a “João Pessoa Maschietto”, no Jardim Itamaraty. A informação é de que o imóvel pertence ao município e será devolvido aos cuidados da Administração Municipal.

Sem uma parte do alambrado, o acesso ao interior da escola estadual desativada está livre. E o resultado desta falta de zelo com o patrimônio público está acarretando atos de vandalismo ao imóvel. E esta é também a maior preocupação de quem mora nas proximidades, ou seja, que a escola vire esconderijo de bandidos e ponto de uso de drogas. É possível observar que a porta do que parecia ser um quarto de despejo foi arrombada. As portas das demais salas estão fechadas.

escola fernando ricardoNo final do ano passado, vários itens da escola sumiram, conforme a Gazeta noticiou na coluna Curtas, na editoria de polícia. Nesta época, havia sido iniciada a desativação. Em dezembro, o diretor da escola comunicou a falta de vários equipamentos, entre os quais, quatro computadores, TV, DVD, notebook, data show, furadeira, máquinas fotográficas, caixa de som e karaokê. Policiais militares foram até a escola e constataram que havia violações no portão e nas grades do prédio.

Através da assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Educação, a Diretoria de Ensino de Mogi Mirim comunicou que a escola do Jardim Progresso foi vinculada à “João Pessoa Maschietto” devido a demanda reduzida. “Os números caíram de 223 estudantes matriculados no Ensino Médio e na Educação de Jovens e Adultos (EJA), em 2015, para 35 estudantes de 2ª e 3ª série do Ensino Médio, em 2018. Os alunos matriculados para este ano letivo foram absorvidos pela EE Prof. João Pessoa Maschietto”, traz a nota. Foi informado ainda que o prédio em questão pertence à Prefeitura Municipal de Mogi Guaçu e será devolvido à mesma.

 

INDEFINIDO

Através da assessoria de imprensa da Prefeitura, a Secretaria Municipal de Educação confirmou ter conhecimento do encerramento das atividades da escola estadual do Jardim Progresso, mas a devolução do imóvel ao município não foi formalizada. Com isto, ainda não há uma destinação definida da antiga escola, ou seja, de que forma o imóvel poderá ser reaproveitado pela Administração Municipal.

 

 

 

 

Post anterior

Quadrilha faz reféns e assalta fazenda no Itaqui

Próximo post

Mogi Mirim enfrenta Rio Preto e partida é considerada uma final