Home»Esporte»Equipe do Vôlei Adaptado não tem resposta definitiva

Equipe do Vôlei Adaptado não tem resposta definitiva

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

A queda de braço entre a Secretaria de Saúde de Mogi Guaçu e os alunos do Vôlei Adaptado da Melhor Idade deve ainda ter alguns capítulos. No início da temporada de 2018, os aproximadamente 35 alunos da modalidade esportiva foram surpreendidos com a mudança de calendário dos treinamentos.

Em 2017, os treinamentos eram realizados as segundas, quartas e sextas-feiras com duas horas de duração. Com a mudança, as aulas foram encurtadas para uma hora de duração apenas. A explicação da Secretaria de Saúde em relação às mudanças foi justificada devido à adequação das agendas de horários e disponibilidade da professora Adriane Canavesi, vinculada a Secretaria de Saúde.

A explicação e a situação desagradaram os praticantes da modalidade esportiva.  Diante do mal estar criado, um grupo da Melhor Idade procurou o vereador e ex-secretário de Esportes de Mogi Guaçu, Rodrigo Falsetti, para intervir junto à Prefeitura para que as mudanças fossem desfeitas.

Grupo esteve no gabinete do prefeito
Grupo esteve no gabinete do prefeito

Em conversa com o prefeito, Walter Caveanha, Falsetti conseguiu manter o calendário antigo das aulas de Vôlei Adaptado, mas a Secretaria de Saúde adiantou que a manutenção está prevista apenas até o dia 18 de março, quando se encerra o Jori (Jogos Regionais do Idoso). A atitude foi tomada para que os alunos não tivessem prejuízo nos treinamento para participar da competição.

A Secretaria de Saúde adianta que após esta data irá iniciar novos projetos e terá novamente que readequar os horários do Vôlei Adaptado. Mas, em declaração à Gazeta, Rodrigo Falsetti promete não abandonar a causa e declarou que o prefeito assumiu o compromisso de não modificar o calendário da modalidade esportiva. “Tive uma reunião com o prefeito e ele assumiu um compromisso de iniciar o projeto no Ypê, mas de não alterar os horários dos alunos que praticam o Vôlei Adaptado há 14 anos”, comentou Rodrigo Falsetti.

A equipe de vôlei adaptado da Melhor Idade de Mogi Guaçu é uma das referências nas disputas dos Jori. A equipe já conquistou vários títulos na competição e é sempre grande favorita nas competições em que disputa na região. “Quando fui secretário de esportes, sempre iniciei projetos, mas nunca prejudiquei os que já existiam. Não vou desistir de ajudar as alunas que representam Mogi Guaçu com muita dignidade”, enfatizou o vereador.

Além das mudanças de dias e horários, com as alterações efetuadas pela Secretaria de Saúde, a professora de educação física não poderá mais acompanhar a equipe de vôlei adaptado em competições. “Este detalhe também foi determinante para que o grupo de alunos se revoltasse e me procurasse. Não podemos deixar desamparado o time de vôlei adaptado. São pessoas que estão acostumadas com a atividade física e representam muito bem o nosso município”.

E na Câmara
E na Câmara

SECRETÁRIA SAÚDE

A Gazeta tentou entrar em contato com a secretária de Saúde, Clara Alice Franco de Almeida Carvalho, através de contato telefônico, para esclarecer os motivos da mudança de horário das aulas de Vôlei Adaptado. A ligação não foi atendida, umas a secretária enviou mensagem de texto informando: “Desculpe, agora não posso”. A reportagem enviou, então, os questionamentos sobre as alterações do calendário das aulas.

A secretária, em resposta, se limitou a informar que os horários iriam continuar os mesmos até o mês de março devido aos Jogos do Jori. Questionada se após esta data haveria mudanças, Clara novamente foi sucinta: “Estamos estudando”.

Post anterior

Reforma de laboratórios é orçada em R$ 350 mil

Próximo post

GCM relembra 36 anos de fundação da Corporação