Home»Polícia»Encontro de jovens volta a preocupar autoridades de segurança

Encontro de jovens volta a preocupar autoridades de segurança

2
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Um vidro de lança perfume (300 ml) foi apreendido na noite de sexta-feira (28) durante a ‘Operação Rolezinho’, realizada nas imediações do shopping. Há vários meses viaturas da Polícia Militar e Guarda Civil se posicionam nas ruas e avenidas próximas ao centro comercial para garantir a segurança dos jovens que marcam encontro no local.

Na última sexta-feira, um dos Comissários de Menor, nomeado pelo juiz da Vara Criminal, estava também no local e flagrou um jovem ‘baforando’ o líquido de uma garrafa e pediu ajuda dos guardas Sérgio e Paula para fazer a abordagem. Assim que tentaram abordar o adolescente de 14 anos que estava com a garrafa, um jovem de 18 anos que estava junto tentou impedir o trabalho de averiguação dos guardas e precisou ser contido.

Durante a Operação, outros dois jovens de 15 e 19 anos foram apreendidos com bebida alcoólica dentro do estacionamento do centro comercial. Com apoio de outras viaturas, os jovens foram levados à delegacia. Essa situação foi, inclusive, abordada um dia antes durante a reunião do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança). Aglomerações como essa já foram dissipadas em anos anteriores na Avenida 9 de Abril e na Praça Cândido Rondon.

As operações vão continuar, garantiu o presidente do Conseg, Adriano Aparecido da Mata. “Não é para impedi-los, mas para evitar que atos ilícitos ocorram. E haverá intensificação das ações. Inclusive, eu também quero acompanhar a Operação nas próximas vezes”.

Outra discussão foi referente ao horário de funcionamento de um estabelecimento comercial na Vila Beatriz. Na semana retrasada, guardas civis emitiram notificação de funcionamento irregular e as atividades foram encerradas. Moradores do bairro e proprietárias do estabelecimento discutiram acerca da Lei Municipal que estabelece o horário de funcionamento de acordo com cada atividade. Como no caso em discussão, beer só pode funcionar até às 22h (domingo a quinta-feira) e até às 23h (sextas, sábados e feriados). Nesse caso, o presidente do Conseg informou que as proprietárias se comprometeram a colaborar e, inclusive, já estão procurando outro local para mudança.

 

GGIM

Na sexta-feira, o Gabinete de Gestão Integrada (GGIM) realinhou com as entidades assistenciais e com órgãos governamentais os trabalhos a serem feitos com a população de rua. O objetivo é evitar esmolas e doações de roupa e alimento na rua, que acaba perpetuando a situação. As entidades deverão atuar acompanhando as novas diretrizes assistenciais da Promoção Social em parceria com o Projeto “Vinha Esperança” e Casa de Acolhida. 

Entidades também apresentaram pré-projetos para a implantação de clínicas terapêuticas e reabilitação desse público. A secretária de Segurança, Judite de Oliveira, ainda quer estabelecer uma parceria com os departamentos de Promoção Social de outros municípios, para evitar que passagens com destino a Mogi Guaçu sejam fornecidas. A intenção é que cada município tente resolver a situação da pessoa e não a mande embora para outra cidade.

Post anterior

Barros se reúne com diretório municipal na cidade

Próximo post

Mutirão realiza 789 exames de ultrassom em julho