Home»Política»Eleição 2016: “Janela” freia filiações partidárias

Eleição 2016: “Janela” freia filiações partidárias

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

A presidente da República, Dilma Rousseff (PT), decidiu seguir decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) e manteve a janela de 30 dias para políticos mudarem de partido e a diminuição de 1 ano para 6 meses do prazo para filiação partidária de quem queira disputar as eleições municipais do ano que vem. A janela, ou seja, a permissão para mudanças de partido sem riscos de perda de mandato vigorará em março de 2016. A lei, que trata da minirreforma eleitoral, foi publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (29).

Diante disso, algumas siglas frearam as mudanças de filiados e optaram por aguardar o início de 2016 para tomarem decisões. O vereador Jéferson Luís, por exemplo, se mantém filiado ao PROS, mas deixou claro: “Por enquanto, estou no PROS”, afirmou. Embora não haja confirmação oficial, o vereador Ivens Chiarelli, líder do prefeito Walter Caveanha (PTB) na Câmara, também é outro que decidiu manter-se ligado ao PMDB até, pelo menos, janeiro do ano que vem, quando cogita migrar para o PTB.

Por outro lado, há siglas que preferiram seguir à risca o prazo de filiação antes estabelecido pela Justiça Eleitoral que era dia 2 de outubro, ou seja, ontem. É o caso, por exemplo, do PSDB guaçuano. O partido já vislumbrava fechar um grupo de filiados com potencial de votos suficiente para vencer as eleições proporcionais (vereador) com chapa pura. Focada nisso, a presidente do PSDB local, Maria Otília Papa, concluiu as filiações junto à sigla no dia de ontem. “O grupo que eu queria formar está formado. Estou tranquila quanto a isto. Agora, é claro que posso receber novas filiações diante desse novo prazo, mas não atrelei a meta do PSDB ao novo calendário eleitoral”, justificou.

Quem também está de ‘casa nova’ na política é o vice-prefeito Marçal Georges Damião, que filiou-se ao SD (Solidariedade), de seu amigo Sebastião Lino de Almeida, o Tião Lino, presidente da sigla em Mogi Guaçu. “Já entreguei minha ficha de filiação assinada ao SD e, agora, terei que definir a qual cargo serei candidato em 2016. Não quis esperar por essa ‘janela’ da lei eleitoral”, comentou.

O empresário Marcos Antonio prossegue no PSD e reafirmou sua pré-candidatura a prefeito de Mogi Guaçu no ano que vem. Ele ainda frisou que o PSD reforçou seu grupo político com filiações significativas, como da professora Valéria Cristina de Morais Gotti, que já foi secretária municipal de Educação; e do ex-vereador Guilherme de Sousa Campos, o Guilherme da Farmácia. “São nomes fortes que somados há outros nomes que também estão no PSD têm boas chances de conquistar vagas na Câmara Municipal em 2016”, concluiu Marcos.

 

Veja como está o novo calendário eleitoral para o ano que vem*:

 Convenções: de 20 de julho a 5 de agosto

Registro das candidaturas: até 15 de agosto

Duração da campanha eleitoral: 45 dias

Propaganda eleitoral nas ruas: a partir de 15 de agosto

Propaganda eleitoral gratuita na televisão e no rádio: 35 dias anteriores à antevéspera das eleições.

 

*Fonte: TSE (Tribunal Superior Eleitoral)

Post anterior

Ladrão é detido por vizinhos de vítima

Próximo post

Mulher quase é estuprada enquanto fazia caminhada