Home»Editorial»Editorial: Mudança da feira exige mais do que apenas um novo local

Editorial: Mudança da feira exige mais do que apenas um novo local

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Se tudo correr conforme os planos do Governo Municipal, a feira livre do Parque Cidade Nova estará funcionando num dos canteiros centrais da Avenida Julio Xavier da Silva, conhecido como “Campo da Brahma”, em fevereiro de 2020.

Mas até lá, o assunto promete render muita discussão! O que não é novidade. Todas as vezes que esse tema veio à tona foram várias as discussões, embates políticos e até bate-boca entre feirantes e moradores do bairro onde a feira livre funciona.

Mas, agora, o ponto principal não serão as discussões que estão por vir. Elas já são esperadas e fazem parte de todo esse processo de mudança. O principal mesmo é o cuidado que tanto a Prefeitura quanto os vereadores precisam ter para não meterem os pés pelas mãos e somente transferir o problema de lugar. Porque a feira livre de domingo vai continuar sendo realizada no mesmo bairro onde já funciona atualmente: o Parque Cidade Nova.

O bairro é um dos mais tradicionais da cidade e vem se transformando num polo de comércio de bares, restaurantes e prestação de serviços. Os canteiros centrais da Avenida Julio Xavier da Silva atraem famílias que por ali fazem pic-nic, caminhadas, praticam corrida e fazem rodas de conversa durante o fim de semana. A área verde já foi, inclusive, alvo de projetos para revitalização que visava ampliar as propostas de atividades físicas e entretenimento para a população que frequenta o local. Isto foi esperado por muitos anos, mas nada de fato foi feito. Luzes queimadas, pontos escuros, pouca manutenção do espaço foram queixas constantes de moradores. 

Com a provável ida da feira livre para lá todos esses ‘problemas’ podem ser ampliados ou reduzidos. Tudo vai depender do Governo Municipal e como irá lidar com toda essa mudança. Apenas colocar os feirantes ali irá resolver parte do problema, mas o mais importante é o depois. A manutenção que precisará ser oferecida pela Prefeitura: limpeza pública intensa e rápida no fim da feira livre, já que os canteiros vão continuar recebendo centenas de frequentadores ao longo do domingo, por causa dos bares e restaurantes que por ali funcionam. Segurança intensiva e ostensiva. Por mais que ela já seja feita, a segurança precisará obrigatoriamente ser ampliada em todos os sentidos. Primeiro, porque o trânsito irá ser muito maior nas manhãs de domingo e são duas avenidas que ligam pontos importantes da cidade.

Além do trânsito intenso, o fluxo de pedestres também irá aumentar, porque dois públicos irão se encontrar nas madrugas de sábado para domingo: aquele que está curtindo a noite de sábado nos bares do Parque Cidade Nova e os feirantes que estarão chegando para montar suas barracas e os primeiros fregueses logo no início da manhã de domingo. Portanto, a segurança naquela região é fator primordial para que tudo corra bem conforme os planos da Administração Municipal. Agora, resta saber se essa combinação não será explosiva.

Previous post

UBS atende em novo endereço a partir de 2ª

Next post

Banda Santa Terezinha se apresenta na feira, no domingo