Home»Editorial»Editoral: Mogi Guaçu, feliz aniversário!

Editoral: Mogi Guaçu, feliz aniversário!

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

No dia 9 de abril Mogi Guaçu comemora 142 anos de emancipação político-administrativa. Uma cidade de nomes conhecidos, como Padre Armani, Luiz Martini, Antonio Giovani Lanzi, Padre Longino, Emílio Pedrini e Waldomiro Calmazini que tiveram grande destaque e importância para o município. Importância como o Rio Mogi Guaçu que trouxe desenvolvimento para a cidade que começou a ser habitada pelos índios caiapós, que depois deram lugar aos bandeirantes. Em 1728 o vilarejo recebeu o título de freguesia de Nossa Senhora da Conceição do Campo e somente em 1751 passou a chamar-se Mogi Guaçu mesmo com todas as suas grafias.

O imponente Rio Mogi Guaçu é tema do especial de aniversário que a Gazeta produziu nesta edição. Os relatos dos personagens ouvidos nas reportagens especiais revelam que o uso predatório e o descaso de autoridades, empresários e da própria população está causando a degradação das águas e dos ecossistemas. Um bom momento para que o Poder Público implante políticas públicas para a preservação do bem maior da cidade: o rio. Mas a responsabilidade, claro, não é somente do Poder Público. A preservação do Rio Mogi Guaçu deve ser uma preocupação de toda sua população. É um assunto que deve ser levado para as salas de aulas e discutido com os estudantes, inclusive os menores do ensino infantil. Mostrar a importância do rio para a cidade é uma obrigação de quem aqui mora, pois foi ele o responsável pelo desenvolvimento da cidade desde sua criação, e continua sendo essencial para o município. Já pensou em como seria passar pela ponte de ferro e não ver o rio?

Em época de crise hídrica, a preocupação com o rio deveria ser maior ainda, pois este é o bem mais precioso de uma cidade e a população de Mogi Guaçu precisa se conscientizar da importância que ele tem. Os peixes já são mais escassos, seu formato em alguns trechos mudou ao longo do tempo, mas ele continua ali poderoso. Precisa, contudo, ser cuidado, precisa ser preservado e essa obrigação é de todos. E algumas simples mudanças de hábitos ajudam a mantê-lo em bom estado. Você já chegou a pensar que o lixo jogado nas vias quase sempre é levado para os rios? O hábito de jogar bitucas de cigarro também é outro problema, uma vez que provoca queimadas que podem atingir as matas ciliares, que são de vital importância para a preservação dos rios.

A Gazeta Guaçuana completa no dia 9 de abril 35 anos de serviços prestados e espera continuar contando boas histórias, como nesta edição que destacou a importância do Rio Mogi Guaçu para uma cidade que continua em crescimento e, mesmo com as dificuldades e problemas atualmente enfrentados, é uma belíssima cidade para viver, assim como comprovaram os tantos personagens citados neste editorial. 

Post anterior

Rio Mogi Guaçu alavancou o desenvolvimento da cidade

Próximo post

Coral de adultos é nova aposta da “Marcos Vedovello”