Home»Cidade»Doações de alimentos garantem estoque por até quatro meses

Doações de alimentos garantem estoque por até quatro meses

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Iniciada há menos de um mês, especialmente pelas redes sociais, a campanha de ajuda à Santa Casa de Misericórdia de Mogi Guaçu tem apresentado resultado excelente, especialmente no que se refere à doação de alimentos. Os produtos que chegaram à instituição garantiram estoque por até quatro meses, segundo informou o provedor Romildo Fontaniello que, esta semana, foi reconduzido à função pelo período de dois anos.

Com o estoque de alimentos reforçado, ele diz que é importante que a instituição receba a doação de produtos descartáveis, como copos de 150 ml, copos de café e papel higiênico. Isto porque, há preocupação em relação à validade dos alimentos, caso cheguem a maior número visto que já têm o suficiente para o período de três a quatro meses. “As doações são feitas por empresários, comerciantes e população em geral. É muito significativo este retorno”, pontua o provedor.

Outro caminho trilhado por Romildo é a busca por doações em dinheiro, através de carnês, o que pode ser feito diretamente à Santa Casa. “Seja qual for a quantia, R$ 1, R$ 2, R$ 5 não importa. O prejuízo mensal com o SUS é R$ 500 mil. Penso que se 100 mil habitantes doarem R$ 5 por mês já conseguimos cobrir”, estima. Para isso, ele tem percorrido o comércio local e as igrejas e, aliás, não esconde a satisfação com o retorno da população guaçuana.

Romildo
Romildo

A Paróquia de São José Operário, por exemplo, está em campanha em prol da Santa Casa visando angariar recursos para a reforma da pediatria. “Também estamos em reforma na maternidade”, completa o provedor atentando que para este serviço há verba carimbada, ou seja, só pode ser utilizada para esta finalidade. Romildo ainda pretende traçar um plano de trabalho visando economia no consumo de água e de energia elétrica. “Mas ainda estou fazendo um levantamento para poder fazer direitinho este trabalho”, justifica.

Post anterior

GCM relembra 36 anos de fundação da Corporação

Próximo post

Fonte Viva recebe verbas em atraso e retoma atendimento