Home»Destaque na Home»DIG trabalha na solução de assassinato de frentista

DIG trabalha na solução de assassinato de frentista

Atirador executou vítima na madrugada do último sábado, no Jardim São José

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Mogi Guaçu está investigando o assassinato do frentista José Cláudio Pulcinelli, 48, morto a tiros na madrugada do último sábado (8), no Jardim São José. A delegada Edna Elvira Salgado Martins disse que uma pessoa que brigou com o frentista na noite anterior ao crime já foi identificada. “Ele negou envolvimento no caso e, agora, as investigações prosseguem, inclusive com relação a este indivíduo”.

O assassinato de Pulcinelli, também conhecido como “Alemão”, aconteceu na Rua das Petúnias, no Jardim São José. Uma testemunha, que estava com a vítima na madrugada do crime, relatou no Boletim de Ocorrência que “Alemão” estava dando uma carona a ele, sendo que quando a vítima parou seu carro, um GM/Vectra, para ele descer outro veículo de cor escura parou ao lado e um homem efetuou disparos contra o frentista que morreu na hora. Ainda de acordo com a testemunha, no momento dos tiros ele saiu correndo, pois o atirador também disparou em sua direção.

IMG-20190608-WA0018Após o ocorrido, ele voltou ao local e viu o frentista caído dentro do carro. Com isso, ele acionou o 190 da Polícia Militar para socorrer o amigo. Uma Unidade do Resgate do Corpo de Bombeiros compareceu a cena do crime, mas nada pode fazer pelo frentista que já estava sem vida. A Polícia Científica também esteve no local e realizou os trabalhos de perícia. As primeiras informações não oficiais que surgiram a cerca da morte do frentista dão conta de que o assassino usou uma pistola 9 milímetros para executá-lo e que ele teria, dias atrás, comprado uma briga em um bar no mesmo bairro, episódio em que teria sido ameaçado de morte.

Alemão era bastante conhecido na cidade por trabalhar em um posto de combustível, no Parque Cidade Nova. Pulcinelli foi sepultado no domingo (9) no Cemitério Santo Antônio, no Jardim Novo II. Este é o terceiro caso de homicídio do ano na cidade.

Post anterior

Líderes, Paulista e Comercial empatam no Cinquentão

Próximo post

Jovem morre após ser atingido na cabeça por tiro acidental