Home»Destaque na Home»Dificuldade em licitação atrasa entrega de proteínas

Dificuldade em licitação atrasa entrega de proteínas

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

A Prefeitura de Mogi Guaçu já havia confirmado, por meio da assessoria de imprensa, que a licitação para a compra de carne de vaca e de porco não tem previsão para ser concluída. O processo licitatório desses itens está em andamento.

A Gazeta apurou que o pregão presencial nº 13/2019 do processo licitatório nº 2281/2018 sofreu impugnação. O pedido foi protocolado pela empresa Distribuidora Nancy Ltda e a Prefeitura optou pelo provimento parcial. Por isso, não existe um prazo para que o processo seja concluído. Esse prevê a compra de carnes em geral (bovina, suína, frango e almôndegas congelados, e salsicha de frango congelada). O processo tem sido feito por lote.

A assessoria de imprensa da Prefeitura informou que a retomada do pregão 13/2019 está agendada para o dia 8 de março para declarar a vencedora do lote 2 (salsicha) “e convocação da 2ª colocada no lote 1 (peito e sobrecoxa de frango). Tendo em vista os prazos a serem obedecidos pela lei de licitações, a Secretaria de Educação faz o possível para que os contratos sejam assinados na 2ª quinzena de março”, informou.

A Prefeitura também informou que existe contrato vigente para o fornecedor de peixe (pregão 36/2016). Porém, o último lote de peixe recebido apresentou ‘espinhas’ e foi retirado das escolas. “Foi oficializada a empresa para imediata substituição, por isso, aguarda-se o processamento de novo lote e também a entrega de mais 2.300 kg para as próximas semanas”.

A previsão da Secretaria de Educação é de que a compra de frango já seja feita diretamente com a empresa que vencerá o processo licitatório que está em andamento. “Quanto ao frango, a Educação aguarda a 2ª colocada para análise das amostras e documentações exigidas em edital”. A empresa vencedora não apresentou os documentos dentro do prazo estipulado em lei.

Outra informação da assessoria é de que a Secretaria de Educação está providenciando a compra direta de salsicha “a ser utilizada na semana do dia 11/03”.

Sobre qual cardápio será seguido até que a entrega de todas as proteínas seja normalizada, a assessoria respondeu que a Educação trabalha com um cardápio alternativo, “com o uso de ovos e peixe. É aguardada a chegada de salsicha e sardinha para implementar no cardápio, além dos demais itens constantes na alimentação escolar”.

Post anterior

Merenda: Ela assumiu a responsabilidade, diz pastor Elias

Próximo post

Guaçuano é campeão de enterradas em Franca