Home»Caderno Multi»Dia do amigo: Laços de afeto, consideração e respeito

Dia do amigo: Laços de afeto, consideração e respeito

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Por Lúcia Ribeiro

Estamos na era das tecnologias, das redes sociais e da internet presente a todo tempo, permitindo que de uma maneira virtual, continuemos a nos comunicar com nossa família, amigos e conhecidos, mas de uma maneira real, com um relacionamento cada vez menos frequente.

Embora seja indispensáveis na atualidade, as tecnologias acaba interferindo nas relações sociais porque acaba por inibir a cumplicidade do contato cara a cara, compartilhando emoções e sentimentos. Esta questão não é problema para um grupo de mulheres que são amigas e que ainda se encontram regularmente seja para se divertir ou para dividir momentos difíceis.

Em entrevista à Gazeta, elas falam desta relação essencial para garantir qualidade de vida, pois como seres humanos somos seres sociais e precisamos de afeto, aceitação, cumplicidade e outros valores presentes nas amizades verdadeiras, como cumplicidade, lealdade e a confiança, entre outros. 

Hoje, dia 20, é comemorado o Dia do Amigo. O amigo é tão importante na vida das pessoas, que criaram um dia próprio para ele. A data foi criada por um argentino, a partir da chegada do homem à lua, em 20 de julho de 1969. O argentinou resolveu enviar cartas para diversos países para instituir o Dia do Amigo, pois acreditava que a chegada à lua era um significado de que os homens deveriam se unir.

 

HISTÓRIAS DE UMA VIDA

“Quem tem um amigo, tem um tesouro”

 

multi dia do amigoPara as entrevistadas, o ditado faz todo sentido. Irina Soraya do Prado, Helenice Savinsky, Maria Aparecida Vitorino Nunes, Angela de Brito Cruz, Venina Alves Pereira, Lúcia Helena Moreira Bonommi, Ivone Maria Bergamim e Cleuza Aguiar têm em comum o vínculo de amizade que se manteve ao longo do tempo. Encontram uma na outra o refúgio, compreensão e confiança.  É a certeza de poder sempre contar com alguém sempre que precisar.

Apesar de terem características e estilos de vida diferentes, elas fazem questão de manter a amizade. A maioria delas se conheceu quando estudava na escola estadual “Luiz Martini”. Com exceção de Irina e Berenice, que se conheceram no trabalho. Juntas, divertem-se muito, conversam bastante, falam de suas inquietudes e projetos e relembram o passado. “Creio que a amizade perdura porque não existe cobrança e, sim, o apoio mútuo”, diz Irina.

Angela Brito diz que uma amizade verdadeira não tem data de validade. “É uma delícia quando nos encontramos”, fala relembrando as brincadeiras dançantes, as excursões para a praia, os churrascos e as pedaladas. “Morávamos próximas umas das outras. Era comum dormimos todas na casa de uma só para sairmos juntas”, relata. Marcia Vitorino foi a que se casou mais jovem e mudou-se para Mogi Mirim. Mesmo assim, faz questão de estar presente em datas especiais, como aniversários.

Rosemari afirma que uma relação saudável e construtiva de amizade “se baseia em valores tais como a sinceridade, a compreensão, o afeto mútuo, o respeito e a confiança”. Lúcia Helena conta que elas têm um grupo no WhatsApp chamado “Amigas desde sempre”. Ivone Bergamim relata que trocam mensagens, postam fotos de filhos e netos quase que diariamente.

multi dia do amigoMaria Vitorino frisa que, atualmente, nem sempre é possível se encontrarem todas de uma vez só devido aos compromissos de cada uma. Mas uma ou outra sempre se encontra para tomar um café e trocar confidências.

Para a entrevista, levaram fotos antigas e relembraram os tempos que frequentavam a casa noturna Dancing Days, o Serguaçu, as brincadeiras dançantes, que geralmente eram realizadas na casa das amigas, e os bailes nos sindicatos da cidade. “Foi o melhor tempo de nossas vidas”, disseram lembrando que dançavam muito e ouviam muita música. Uma música que mais marcou foi “Please don’t go”, em coro. Elas avaliam que, atualmente, não existe mais amizade como a delas. “Hoje os amigos são poucos e eventuais”, conclui Irina.

IRMÃS DE ALMA

“Amigos são anjos disfarçados”

 

Jéssica Morgan, 31 anos, e Eduarda Larissa de Oliveira, 28, são outras duas amigas inseparáveis. Elas se conheceram em 2009 em um trabalho de divulgação para um amigo em comum. “No início não fomos com a cara uma da outra. Mas, com o tempo, nos aproximamos. O que era uma amizade superficial, profissional, passou a ser uma grande e verdadeira amizade”, conta Jéssica.

Jéssica e Eduarda não se largam
Jéssica e Eduarda não se largam

“Quando nos demos conta, já estava uma frequentando a casa da outra, abrindo geladeira, Wi-Fi conectando automático”, acrescenta. Rindo, Jéssica diz que ela e Eduarda “quebram o pau semanalmente”, mas não ficam mais que um dia sem se falar. “Compramos as brigas uma da outra, dividimos as dores e as alegrias por igual. A gente se entende só com o olhar”, relata.

A família passou a fazer parte desta amizade. As mães viraram “tias”. “A mãe da Duda faz strogonoff para mim sempre que peço e minha mãe faz feijoada para ela”. Jéssica é madrinha de Lorenzo, filho de Eduarda. “O nascimento de Lorenzo foi um presente para mim”.

“Esta história nos rendeu uma tatuagem de âncora com a escrita Sister Soul”, que significa irmãs de alma. “Obviamente, tatuei o nome do Lo (Lorenzo) também. Temos certeza que esses 10 anos de amizade é só o começo”, finaliza Jéssica.

 

Porto seguro

Eduarda Oliveira complementa que a amizade de Jéssica representa para ela um porto seguro. “Há dez anos a Jéssica tem sido minha parceira de vida, fiel e única. Não mede esforços para correr para mim e pelos meus. É a primeira a chegar e a última a sair nas comemorações e nos problemas. Ela é a primeira que sabe de tudo que está acontecendo. Tem coisas que só ela sabe”, relata.

multi dia do amigo jessica e dudaEduarda considera Jéssica como sendo “irmã de coração”. Diz que sua mãe a considera como filha e sua irmã a vê como uma irmã também. “Meu filho tem a melhor dinda do mundo”.

“Quando eu escuto aquela frase “anjos são amigos disfarçados”, só consigo pensar nela (Jéssica). “Somos refúgio e calmaria uma para a outra.  E que assim seja até o final”. diz acrescentando que deveria haver mais amizades como a delas. “Sem inveja, sem competição. Só amor e cumplicidade”, conclui.

 

RELATOS

Amigos…

Nas artes existem diversos relatos e demonstrações de amizades, sejam elas através de poemas, filmes, literatura e canções. O cantor Roberto Carlos, por exemplo, compôs uma canção chamada “Amigo” que tornou-se muito famosa, e é conhecida até os dias atuais. Existem também diversos poemas falando sobre amigos, como o poema grego chamado de “Poema de Gilgamesh”.

A própria Bíblia cita a amizade, falando em 1 Samuel (capítulo 18) sobre a forte amizade entre Jônatas e Davi. Algumas obras, como Dom Quixote e Sancho Pança, Sherlock Holmes e Os Três Mosqueteiros, relatam a relação com um ou mais amigos. Existem também filmes e séries de televisão, como O gordo e o magro, Os três patetas, Friends, entre muitos outros.

 

 

 

Post anterior

Final de semana tem dança e música na programação

Próximo post

Tome Nota da edição de sábado, dia 20