Home»Caderno Multi»Dezembro deve impulsionar vendas no comércio

Dezembro deve impulsionar vendas no comércio

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Com a chegada de dezembro, também chega o período de compras seja para a ceia de Natal, para presentear parentes, filhos e amigos ou para decorar ou mobiliar a casa. Fim de ano sempre traz otimismo quando o assunto é alavancar a economia e fazer o dinheiro circular. Em 2018, o clima é de mais positividade e disposição dos consumidores de gastar e ir, sim, às compras, mesmo que os gastos sejam mais tímidos.

Uma pesquisa realizada em todas as capitais pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e pelo SCPC (Serviço de Proteção ao Crédito) aponta que o Natal vai injetar R$ 53,5 bilhões na economia do país. Além disso, o esperado é que mais de 110,1 milhões de consumidores presenteiem alguém no Natal deste ano. A pesquisa também mostra que em termos percentuais, 72% dos brasileiros planejam comprar presentes para terceiros, número que se mantém elevado, principalmente nas classes A e B.

Apenas 9% disse que não vai presentear. Destes, a maioria explicou que não gosta ou não tem o costume. Outros por estarem desempregados e a minoria por não ter dinheiro.

Um dos pontos chaves para os consumidores é pesquisar o preço antes de comprar, tanto que 85% dos brasileiros adotarão essa prática pensando em economizar. O tradicional comércio de rua e as lojas de shopping são dois outros destinos de quem pretende comparar preços.

AQUECIMENTO
Mais otimista, consumidor deverá gastar, em média, R$ 150 com presentes

 A economia brasileira ganhou um pouco mais de força durante este ano e em cima deste novo sinal verde é que o mercado recebe a boa notícia de que as vendas devem ser bem melhores do que no ano passado. O superintendente da Acimg (Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu), Adenilson Júnior dos Reis, afirmou que a tendência é de que o volume de vendas no comércio durante os dias que antecedem o Natal tenha um aumento de 3% a 4% com relação ao mesmo período do ano passado. “A perspectiva é de melhora, já que o mercado está um pouco mais aquecido e isso vai incentivar o consumidor a não poupar o seu dinheiro, diferentemente do que aconteceu em 2017, quando as pessoas estavam com medo de gastar por conta das incertezas do mercado econômico, avanço do desemprego e das oscilações no cenário político”, avaliou Adenilson.

Adenilson
Adenilson

A instabilidade vivida pelos brasileiros no último ano resultou em uma queda de 30% no volume de consultas para compras a crédito de novembro de 2016 a novembro de 2017. “Agora, nós já temos uma expectativa de aumento. Será um aumento pequeno, porém muito positivo! Então, não deverá ocorrer uma queda nas vendas tão grande como a que aconteceu anteriormente, no ano passado”, reforçou o superintendente.

As novas tendências do comércio, como a Black Friday, por exemplo, também contribuíram para que o volume de vendas alusivas ao fim de ano não seja tão pequeno. “De outubro para novembro deste ano houve um aumento significativo de 63,9% nas consultas ao SCPC para compras parceladas. Nós acreditamos que muitas pessoas anteciparam suas compras pessoais nas últimas liquidações que foram feitas”, explicou Adenilson.

Com isso, o superintendente da Acimg enfatizou que as lembrancinhas vão ganhar mais espaço neste dezembro. “O tíquete médio do consumidor para o Natal deste ano não deverá ultrapassar o valor de R$ 150”, pontuou.

Além de já ter comprado no Black Friday, o consumidor também espera para desembolsar mais dinheiro no mês de janeiro quando os preços voltam a cair no comércio.

Adenilson ainda avaliou que as pessoas deverão, sim, utilizar as parcelas do 13º salário para o pagamento de dívidas. “Pagando estas pendências, o consumidor poderá realizar novas compras a prazo, porque estará com o nome regularizado e o 13º salário também significa um capital de giro que fortalece bastante os caixas das empresas”, completou.

multi comercio

Incentivos

É importante ressaltar que a Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu realiza campanhas anuais para incentivar o consumidor a colocar o dinheiro para circular no comércio da cidade fazendo girar a economia local.

Desde a data comemorativa do Dia das Mães, a Associação Comercial está distribuindo prêmios aos consumidores contemplados. Agora, no Natal, a campanha será significativa e muito atrativa ao consumidor que irá concorrer a um carro zero quilômetro.

Em Mogi Guaçu, o comércio já está autorizado a abrir as portas até às 22 horas a partir deste sábado (dia 1º). No entanto, Adenilson informou que muitos comerciantes escolhem aderir ao novo horário somente a partir da segunda semana de dezembro, ou seja, a partir do dia 10, quando o movimento de consumidores é maior e mais intenso por conta dos recebimentos de salário e também do 13º que prometem aquecer as vendas no comércio.

POVO FALA

A Gazeta foi às ruas conversar com os consumidores sobre a expectativa de compras para este Natal, e percebeu que, embora estejam realmente empolgados para gastar, ainda há certa cautela na hora de escolher o valor dos presentes. Confira alguns depoimentos:

maria aparecida multi compras natal

A previsão feita pela Acimg de que o tíquete médio do consumidor seja de R$ 150 foi confirmada pela dona de casa Maria Aparecida Brandão. “Eu só vou presentear os meus netos e pretendo gastar, no máximo, R$ 150 que vou tirar do meu 13º salário”. 

fabiana multi compras natal

A autônoma Fabiana vai gastar um pouco a mais com o presente da filha. “Vou priorizar a minha filha, porque presentes para crianças custam muito caro, mas vou estabelecer um gasto de até R$ 200”.

eonice multi compras natal

Ao que tudo indica, neste Natal, os consumidores vão dar preferência para as crianças deixando os adultos somente com as lembrancinhas. Eunice Costa Zambon também relatou que a prioridade dela serão os netos. “Tenho cinco netos com idades de 10 a 13 anos. Então, eu estou pensando em dar roupas de presente para eles e ainda não tenho uma ideia de quanto vou gastar”.

do carmo multi compras natal

Já a dona de casa Do Carmo disse que não pretende gastar nada neste Natal. “Esse ano quero somente pagar as minhas contas e comprar alguma ‘coisinha’ apenas para mim”. 

Post anterior

Prefeito irá decidir se troca ou não sua liderança

Próximo post

Teatro Tupec: Espetáculo reúne várias histórias