Home»Cidade»Dengue: Após caso confirmado, Jardim Itacolomy II será nebulizado

Dengue: Após caso confirmado, Jardim Itacolomy II será nebulizado

1
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Algumas quadras do Jardim Itacolomy II passarão por nebulização nesta sexta-feira (16), caso não chova. O procedimento acontece nos períodos da manhã e tarde apenas nas quadras mais próximas à residência do paciente que teve exame positivo para dengue. Aliás, trata-se do primeiro caso de 2018. O relatório foi emitido nesta quinta-feira (15) pelo PECD (Programa de Epidemiologia e Controle de Doenças) da Secretaria de Saúde.

De acordo com informação da Secretaria de Saúde, o caso é classificado como autóctone, ou seja, indicativo de que o paciente foi infectado no Município e não durante uma viagem. Trata-se de uma mulher de 27 anos. As quadras próximas à casa da paciente já passaram por buscas, eliminação de criadouros de larvas do mosquito Aedes aegypti e operação de bloqueio no bairro.

dengue nebolizacao itacolomi dois

A bióloga da Secretaria de Saúde, Cristiana Folchetti Monteiro Ferraz explicou que a nebulização (aplicação de inseticida), será realizada porque há outros suspeitos que residem próximo à casa da paciente. “Temos algumas pessoas com sintomas de dengue”, explica, alertando que a nebulização é uma medida preventiva. Ela aproveita para alertar à população que também não abra mão das medidas de prevenção, que são aquelas que visam evitar os criadouros do mosquito Aedes Aegypti, o transmissor da dengue. Portanto, vale lembrar que o mosquito se reproduz em água parada que pode estar em pneu, vasos, latinhas, entre outros objetos.

dengue nebolizacao itacolomi dois

De janeiro até o relatório desta semana, Mogi Guaçu registra 100 notificações de casos suspeitos de dengue, dos quais um está confirmado e 34 aguardam o laudo do Instituto Adolfo Lutz. Os exames do restante resultaram negativo para dengue. Mogi Guaçu não tem casos positivos de zika e chikungunya este ano. Em princípio, casos suspeitos de dengue também são suspeitos dessas outras duas doenças cujos vírus também são transmitidos pelo Aedes aegypti.

O Instituto Adolfo Lutz tem por critério investigar primeiro se é dengue. Em caso negativo, mas persistindo os sintomas, o laboratório passa a investigar zika e chikungunya. (Com informações da assessoria de imprensa da Prefeitura)

 

Post anterior

Pontos de traficância são denunciados em panfleto

Próximo post

Foto manipulada simula maus-tratos a animais