Home»Polícia»Curtas: tráfico, desacato e desobediência

Curtas: tráfico, desacato e desobediência

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Desacato e resistência

Na madrugada de domingo (4), policiais militares realizaram nova edição da Operação Direção Segura (ODS). O objetivo é evitar que motoristas embriagados trafeguem pelas vias e provoquem acidentes. A abordagem é preventiva, mas um grupo de primos resistiu. O condutor do veículo não aceitou colocar a mão na cabeça para revista e gritou com os policiais que não era bandido. Porém, foi convidado a fazer o teste do etilômetro (bafômetro) onde foi constatado embriaguez.  E ele foi colocado na viatura para ser apresentado na delegacia. Neste momento a prima, moradora de Estiva Gerbi, tentou abrir o compartimento de preso da viatura e gritou com os policiais, porque queria ir junto e foi impedida. Ela precisou ser acalmada por outro parente. Após apresentação da ocorrência na delegacia, todos foram liberados.

 

Fiação energizada

Os guardas civis Coutinho e Arlete foram apoiar o Corpo de Bombeiros, na tarde de domingo (4), em uma ocorrência pela Vila São Carlos. A informação era que a fiação da rede elétrica tinha sido rompida e fio energizado estava caído na rua. Após o trabalho de reparo na rede pela equipe da Elektro, a rua foi liberada.

 

Tráfico de entorpecente

Os guardas civis Vanessa e Silva estavam em patrulhamento pelo Jardim Ypê I, na noite de sexta-feira (2), quando avistaram um rapaz agachado em uma área verde do bairro mexendo em um embrulho. Ao avistar a viatura deixou o local, mas foi alcançado. Na mata foi localizado 13 pinos com cocaína e R$ 143, 50.  O jovem acabou contando que havia adquirido a droga em Mogi Mirim e iria revender no bairro.  Aos guardas disse que estava traficando há cerca de um mês e que antes de o flagrarem já tinha vendido quatro pinos com a droga. O adolescente também já tem antecedente por ato infracional relacionado a furto.

 

Mandado de prisão e resistência

Os policiais militares Bernardes, Janderson e Dias patrulhavam o Jardim Esplanada, na tarde de sexta-feira (2), quando suspeitaram de um rapaz que demonstrou nervosismo. Durante abordagem ele não portava documentos e se identificou com nome falso. A pesquisa não deu antecedentes criminais. A esposa alegava não saber onde estavam os documentos pessoais dele. Igor David Cremon acabou contando que havia dado o nome do irmão porque sabia que tinha contra si um mandado de prisão e queria ganhar tempo para conseguir a revisão do processo. Ao saber que o marido seria preso, a mulher se alterou e tentou agredir os policiais. A equipe precisou contê-la com gás de pimenta. Ambos foram para delegacia. Depois de depoimento a mulher foi liberada.

 

Bêbado na escola

Os guardas civis Arlete e Pelegrino foram acionados na tarde de sexta-feira (2) até uma escola pública no Jardim Canaã II. Pelo alambrado da escola, um homem perturbava os alunos e aparentava embriaguez. Alterado e agressivo, o homem precisou ser algemado e foi levado para o PPA para ser medicado e permanecer em observação.

 

Associação furtada

Dois botijões de gás foram furtados da sede da Associação dos Aposentados, na região Central. Um dos aposentados chegou ao local, na manhã de sexta-feira (2), e notou que a porta dos fundos havia sido danificada. Os ladrões tiveram acesso ao prédio pelos portões e porta dos fundos da entidade. Grades, cadeados e até o vidro de uma das portas foi danificado. Para fugirem do local com os botijões, os ladrões levaram uma carriola.

 

Tráfico no Santa Terezinha

Policiais militares da Força Tática, Fontes, Montefusco e Ramalho patrulhavam o bairro, na noite de quinta-feira (1º), quando suspeitaram de um rapaz sentado pela calçada. O adolescente de 16 anos tentou se desfazer de algo que estava debaixo da camisa. Ele teria entrado em luta corporal com os policiais e acabou soltando oito pinos com cocaína que estava em uma de suas mãos. Na sacola dispensada, os policiais encontraram 244 pinos com cocaína. Também foi apreendido R$ 85. Na casa do adolescente os policiais encontraram um simulacro de arma de fogo, imitando uma pistola 9 mm e mais cinco porções de maconha. O delegado Anderson Cassemiro de Lima manteve a apreensão do adolescente por ato infracional relacionado ao tráfico.

 

menor tráfico santa terezinha

menor tráfico santa terezinha

 

Post anterior

Fábrica da Proguaçu está desativada há dois meses

Próximo post

Quiosques dos Ingás começam a ser ocupados