Home»Destaque na Home»Curtas: falso policial, mulher bate em ex e briga em escola

Curtas: falso policial, mulher bate em ex e briga em escola

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Falso policial

Um metalúrgico de 51 anos, quase foi vítima de roubo na noite de terça-feira (20), no Jardim Igaçaba. Ele contou que estava em casa, quando um homem apareceu no portão se passando por policial e que queria a chave do veículo. A mulher que estava na casa, 29 anos, abriu o portão e o homem fazia menção de estar armado. Ao perceber que ele não estava armado, o metalúrgico foi pra cima do suspeito. Eles entraram em lutar corporal e o segurou até a chegada da PM. O suspeito de 39 anos, nada declarou aos policiais e foi conduzido à delegacia. Após registro da ocorrência por lesão corporal, o delegado Paulo Roberto Agostinetti liberou os envolvidos.

 

Embriaguez ao volante

Uma ligação feita ao Disque 190, por volta das 23h de terça-feira (20), informava um acidente de trânsito sem vítima, no Jardim Fantinato. Porém, o condutor parecia estar embriagado e colidiu na traseira de outro veículo. Os policiais Diego Dias e Pires foram ao local e constataram abuso no consumo de álcool acima do permitido para a condução de veículos. Foi feito teste do etilômetro e o condutor foi apresentado na delegacia. Houve também a coleta de sangue para exame de dosagem alcoólica. Após o registro da ocorrência para inquérito, o condutor e o veículo foram liberados a um outro condutor em condições de trafegar pelas vias da cidade.

 

Briga em escola

Uma adolescente de 13 anos foi socorrida pela mãe, na tarde de terça-feira (20), após ter sido agredida na saída da escola pública, que fica no Jardim Santa Cruz. Ela deixava o estabelecimento de ensino quando outra estudante veio em sua direção e a atacou com socos e chutes. Depois foi jogada ao chão. Com diversos hematomas pelo corpo, os policiais foram chamados até o Hospital São Francisco onde a vítima era medicada. Os policiais militares Alves e Queiroz orientaram a família quanto as providências junto a Polícia Civil.

 

Mulher agride ex-companheiro

O açougueiro de 23 anos estava em sua residência, no Jardim Zaniboni II, quando por volta das 23h, de segunda-feira (19), a ex- companheira aparece querendo conversar. Ela trazia no colo o filho do casal, de quatro anos.  Ele foi atendê-la e contou que começou a ser agredido a chutes e tapas, além de ser ofendido. A viatura da guarda civil chegou e acabou com as agressões. Os guardas Machado e Diniz tentaram conversar com a mulher, que estava alterada. Ela se negou a se identificar e foi embora levando o filho. O rapaz decidiu não registrar o Boletim de Ocorrência contra a mãe de seu filho.

 

Prisão no Poupatempo

Um homem de 52 anos foi preso na manhã de segunda-feira (19) após ir até a unidade do Poupatempo para renovar a carteira de identidade (RG). Assim que passou os dados, o sistema comunicou a ordem de prisão emitida em novembro de 2013. O crime cometido à época era de furto. O encarregado José Carlos Ferreira, 52 anos, foi condenado a pena de 4 anos de prisão em regime semi-aberto. No momento de ser conduzido à delegacia, ele alegou desconhecimento do mandado de prisão.  Ele permaneceu preso.

 

Dormiu e capotou

O operador de empilhadeira Paulo Pianchi, morador de Conchal, trafegava pela Avenida Padre Jaime, no Jardim Serra Dourada, por volta das 7h, quando perdeu o controle do veículo Gol e colidiu contra um veículo estacionado. Ao ser socorrido pelo Samu até a Santa Casa contou que cochilou ao volante e veio chocar-se na Tucson que estava estacionada pela via. O proprietário do veículo viu de longe o acidente, ele e a esposa faziam exercícios pela pista de caminhada existente na extensão da avenida.  Após a colisão, o Gol capotou. A vítima teve escoriações leves. Bombeiros foram acionados devido ao vazamento de combustível do veículo capotado e do risco de incêndio

Post anterior

Adolescente traficava dentro de condomínio

Próximo post

Concurso de fotografia encerra inscrições nesta 6ª