Home»Polícia»Curtas: estelionato, furto de bike e difamação

Curtas: estelionato, furto de bike e difamação

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Cavalos & estelionato

Na quinta-feira (1) um criador de cavalos de Batatais apareceu na sede da Guarda Civil para pedir ajuda na localização de suas potras mangalarga. Ele contou que há dez meses três animais foram vendidos por R$ 37mil.  Porém, o comprador não quitou nenhuma das parcelas. Foi quando reconheceu os animais em uma página de venda na rede social. Com mandado de reintegração de posse pediu apoio para ir até a baia próxima da Vila Champion e resgatar as potras. Lá só estava um animal e o cuidador diz receber R$ 200 para mantê-la em sua baia. O segundo animal estava em Mogi Mirim com um domador que disse receber R$ 350 para cuidar do animal para o proprietário. O proprietário foi localizado e disse que fez uma permuta pelas potras com duas mulas e mais R$ 4 mil com outra pessoa, que segundo apurado seria o primeiro comprador dos animais. Após interrogar os envolvidos, o delegado determinou que as partes resolvessem a questão na Justiça e liberou todos.

 

Furto de Bike

Na tarde de quinta-feira (1º) o pedreiro que trabalhava em um mercado, no Jardim Canaã II, quando teve sua bicicleta furtada. Ele tinha deixado a bike na porta do estabelecimento para pegar água. Os funcionários do local ficaram de olho devido a furtos anteriores. Foi quando avistaram um casal pegando a bike e pedalando em fuga. Houve perseguição e o casal foi detido pelos populares até a chegada da viatura da Guarda Civil. A estudante de 15 anos e o rapaz de 19 anos foram interrogados na delegacia e depois liberados.

 

Difamação

Um suposto relacionamento amoroso às escondidas trouxe transtornos familiares às vítimas difamadas em aplicativo de mensagem. Uma das vítimas, um homem de 31 anos, procurou a delegacia nessa semana e apresentou cópia das mensagens de difamação divulgadas em grupo de whatsApp. Ele indicou para a investigação a identificação do autor de 29 anos e que ele o acusa de ter o relacionamento com outra mulher também casada. As ofensas também difundidas no grupo afetaram a vida das vítimas e o caso segue para apuração.

 

Post anterior

Obras avançam e área ganha outra galeria de águas pluviais

Próximo post

Operação Direção Segura quer prevenir acidentes