Home»Destaque na Home»Curtas: Bêbado usa droga na presença do filho e fuga de hospitais

Curtas: Bêbado usa droga na presença do filho e fuga de hospitais

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Bêbado expõe filho

Os policiais militares Andreia e Alexandre patrulhavam o Jardim Santa Terezinha I por volta das 17h30 da quarta-feira (28), quando viram um homem andar em zigue-zague pela Avenida Suécia. Visivelmente bêbado, o pintor, de 45 anos, empurrava um carrinho de bebê com uma criança de três anos. Os veículos que trafegavam pela via tinham de desviar para evitar o atropelamento. Ao ser abordado, contou que havia ingerido pinga e crack, mas que não tinha oferecido nada ilícito para a criança, dando-lhe apenas salgadinho. A criança foi levada para a casa da avó paterna com apoio do Conselho Tutelar. A mulher alegou não saber que o filho tinha saído com o neto, sendo que apenas o viu deixando a residência por volta das 9h. A orientação é de que a família seja acompanhada pelo Conselho e demais serviços sociais e de saúde da rede pública.

 

Fuga de Hospitais

Tem se tornado cada dia mais comum a Guarda Civil Municipal ser acionada pelas unidades de saúde quando um paciente decide deixar a ala de internação sem alta médica. As ocorrências de periclitação de vida e saúde eram registradas ocasionalmente, mas só na quarta-feira (28) foram quatro ocorrências. Dois pacientes, um homem e uma mulher, fugiram do PPA (Posto de Pronto Atendimento), que fica no Jardim Novo II. Eles estavam em observação clínica. Na Santa Casa, uma mulher de 49 anos deu entrada com fortes dores de cabeça e após tomografia, o médico constatou um AVC (Acidente Vascular Cerebral) e manteve a internação para tratamento. Mas ela sumiu do quarto. No Hospital São Francisco, uma jovem grávida de 3 meses foi internada com a suspeita de estar em processo abortivo. O médico a encaminhou para ultrassom e a jovem se negou a fazer assinando um termo de responsabilidade e deixou o hospital mesmo sem alta médica.

 

Morte Natural

Bombeiros e a Guarda Civil foram acionados, na tarde da quarta-feira (28), para verificar as condições de um homem que foi visto caído em um matagal, no Jardim Novo II.  Os bombeiros foram comunicados que no local um homem estaria passando mal. Os procedimentos de primeiros-socorros foram feitos, mas a vítima não reagia. O médico do Samu, Cristiano Cardoso foi ao local e constatou o óbito. Segundo os guardas Anselmo e Lucas, a causa da morte foi natural.

 

Post anterior

Mulher é presa ao esfaquear o filho

Próximo post

“Paixão de Cristo” promete emocionar