Home»Destaque na Home»Corpo de desaparecido é encontrado no rio Mogi Guaçu

Corpo de desaparecido é encontrado no rio Mogi Guaçu

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Foi por volta das 11h40 desta terça-feira (8), quando os bombeiros Tavares, Bueno e Nivaldo encontraram o corpo de Henrique de Oliveira Pichinelli, 29 anos. Ele estava desaparecido desde a noite de sábado (5).

O corpo estava próximo da Vila Bertioga, região aonde buscas vinham sendo feitas desde o domingo (6). O corpo de Henrique estava em um trecho de pedra, onde o rio faz remanso, isto é, há um redemoinho onde galhos e folhas ficam girando. Henrique não estava preso a nada, o corpo girava com a força da água.  Ele foi encontrado com as vestes que estava quando saiu da sua residência. Um detalhe que chamou a atenção é que ele vestiu a jaqueta, com o zíper fechado, e com os braços por dentro, sem vestir as mangas, fato que o impediu de fazer movimentos de nado.

Familiares de Henrique buscavam informações sobre seu paradeiro desde a noite em que ele deixou a residência no Jardim Guaçuano.

A irmã da Henrique, Michelli de Oliveira Pichinelli, contou que no domingo uma pessoa que não se identificou disse que caminhava pela Vila Maria e ao passar debaixo do pontilhão Gutierrez encontrou a carteira e o celular de Henrique. Essa pessoa deixou os pertences de Henrique em um bar ali próximo onde o marido de Michelli foi buscar.

Ainda fazendo buscas, o marido de Michelli e outros parentes foram do outro lado da ponte, na Rua Paula Bueno, na região do Bertioga para tentar achar novas pistas. Lá no alto, próximo dos trilhos, eles avistaram a motocicleta de Henrique. O veículo estava abandonado. E os familiares não encontraram mais pistas sobre Henrique.

desaparecido

Michelli diz que o irmão era casado, tem um filho de dez meses e estava depressivo. Henrique trabalhava em uma multinacional da cidade e estava com o braço machucado. Há duas semanas não saía de casa e não queria visitas. Por volta das 19h do sábado (5) avisou a esposa que iria buscar um lanche. Tempos depois retornou para casa sem o lanche e parecia estar abalado emocionalmente chorando muito, momento em que saiu de casa e não mais voltou.

Horas depois, Henrique enviou mensagens para o irmão da esposa e o padrinho do filho pedindo para que cuidassem deles. Por volta das 4h do domingo, a esposa recebeu uma ligação dele, mas ela perguntava o que havia acontecido e não havia resposta, até que a ligação caiu.

O corpo foi encaminhado ao IML (Instituto Médico Legal) para exame necroscópico e deverá ser liberado para sepultamento na manhã dessa quarta-feira (9).

Post anterior

Prefeitura é avisada sobre estado de greve dos servidores

Próximo post

Sindicato mediará rescisão trabalhista