Home»Caderno Multi»Copa do Mundo: Três entre os mais de 200 milhões

Copa do Mundo: Três entre os mais de 200 milhões

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O brasileiro é apaixonado por futebol, não tem como negar. O debate sobre o time do coração acontece em todos os locais. No ônibus, no cafezinho do bar, no trabalho. Enfim, não existe hora e local para se debater sobre a paixão nacional.

Mas quando falamos da seleção brasileira as coisas se intensificam ainda mais. Somos todos técnicos. Mais de 200 milhões com suas considerações e visões diferentes sobre a escalação, convocação e esquema tático do nosso esquadrão canarinho.

A Copa do Mundo da Rússia para o Brasil inicia-se neste domingo (17). Em seu primeiro jogo, o selecionado brasileiro enfrentará a seleção da Suíça. Por isso, a Gazeta escalou três dos mais de 200 milhões de ‘técnicos’ para palpitarem sobre o desempenho do time canarinho nesta Copa.

MELHOR TÉCNICO

“Tite é o nosso diferencial”, pontua Celso

Celso Ribeiro, 68 anos, chefe do setor de futebol da Secretaria Municipal de Esportes, respira e convive no seu dia a dia com a maior paixão nacional. A expectativa dele em relação à seleção brasileira é boa e otimista.

celso ribeiro copa“Temos o que há de melhor numa seleção. Mas como cada um tem um pouco de técnico dentro de si, sempre temos algumas divergências em relação aos nomes e posturas táticas”, comenta Celso, que é uma das maiores personalidades do esporte em Mogi Guaçu.

Para ele, o jeito paizão e acolhedor do técnico Tite será o diferencial do Brasil rumo à conquista do hexacampeonato mundial. “Acho que dentro dos convocados, estes são os melhores. Porém, o diferencial da nossa seleção está na beira do gramado. Tite sabe conduzir os atletas e as estrelas. É um paizão. Uma pessoa acolhedora”, enfatiza o chefe de futebol.

Celso Ribeiro também destaca os problemas que o Brasil atravessa como os principais motivos que causam a falta de empolgação com esta copa e com a seleção. Mesmo assim, ele acredita que, após o início dos jogos, o entusiasmo deva voltar.

“Muitos estão sem empolgação, por enquanto, mas com início das disputas e com um começo bom da nossa seleção, acredito que tudo volte ao normal e o ambiente de Copa do Mundo volte a contagiar a todos”, comenta.

Alemanha, Rússia e Espanha são outras seleções consideradas por Celso Ribeiro como favoritas ao título, mas no palpite de estreia do Brasil contra a Suíça, neste domingo (17), ele crava o placar de 3 a 1 para o Brasil.

CONFIANÇA

Para árbitra, a seleção brasileira tem os melhores jogadores

 Personalidade conhecida e ativa no meio futebolístico nas cidades de Mogi Mirim e Mogi Guaçu, a árbitra assistente Patrícia Urbini Brandão, a Nana, 50 anos, acredita que Adenor Bachi, o Tite, técnico da seleção brasileira, reuniu os melhores atletas para disputar a Copa.

“Acho que o Tite soube escolher os jogadores. Muitos deles já trabalharam com ele patricia urbini brandao nana copa multie o Tite tem confiança nesses atletas. Não vejo muito que mudar. São esses jogadores mesmos”, destaca Nana.

A situação que o país atravessa e certa descrença no futebol acabam afetando a empolgação da maioria dos torcedores brasileiros em relação à Copa do Mundo e a seleção canarinho.

“O futebol já não é mais como antes. Hoje tem muita interferência de patrocinadores e empresários na montagem de um time e de uma seleção. O povo não é bobo e já nota isso. Então, não se tem mais tanta empolgação como antes”, pontua a árbitra assistente.

A estrela do Brasil, Neymar Jr., na visão de Nana, não será o craque da copa da Rússia. “Não acredito que Neymar será o craque desta copa. Acredito muito mais em Messi, o argentino é diferenciado mesmo. Neymar ainda não tem a bola do Messi”, conclui Nana.

Colocando Tite como um disciplinador competente, além de um grande conhecedor do futebol, Nana defende que a seleção brasileira conseguirá chegar à grande final, mas aponta as seleções da Alemanha e da Argentina também como favoritas ao título do Mundial.

No palpite da estreia do Brasil contra a Suíça, neste domingo, Nana foi enfática e precisa: Brasil 2 a 0, com gols de Neymar Jr. e Gabriel de Jesus.

‘PÉ ATRÁS’

“Não confio, mas estou otimista”, opina Sueli

 Um pouco na contramão ou possivelmente dentro do pensamento da maioria dos brasileiros, a presidente da Lifamm (Liga de Futebol Amador de Mogi Mirim), Sueli Mantellato, 51 anos, não confia no esquadrão canarinho.

“Não confio nesta seleção. São jogadores novos e sem experiência em Copa do Mundo. Muitos estão no exterior e é muito diferente defender um time e uma seleção. Tenho o pé atrás com muitos deles”, destaca Sueli.

Sueli
Sueli

A desconfiança não abala o otimismo da presidente da Lifamm. Mesmo apontando Espanha e Argentina com favoritas a levantar o caneco da Copa do Mundo, Sueli admite que o Brasil deve, no mínimo, chegar até a semifinal do mundial.

Contudo, o otimismo de Sueli é seguido de alguns adendos e preceitos: “Na seleção, faltou alguns nomes que atuam no Brasil. Para mim foi desmerecimento de muitos deles. Temos nomes que mereciam estar lá, entre eles, o goleiro do Santos, Vanderlei, por exemplo”, enfatiza.

Neymar Jr. também não é apontado pela presidente da Lifamm como destaque na Copa do Mundo 2018. O egípcio Mohamed Salah, da seleção do Egito, na visão de Sueli, será o grande nome desta copa.

“Tenho certeza que Salah será o destaque da copa ou a surpresa desse mundial. Neymar, Messi e Cristiano Ronaldo também poderão ter evidência, mas não serão os grandes nomes”, declara a dirigente do futebol amador de Mogi Mirim.

Entre todas as copas que teve a oportunidade de acompanhar, Sueli destaca a seleção brasileira de 1982 como a melhor de todos os tempos. Na seleção de 2018, a presidente da Lifamm enxerga um conjunto bom, mas deficiente individualmente.

No palpite de estreia, ela retoma o otimismo na seleção canarinha e arrisca 2 a 0 para o Brasil.

 

Post anterior

Minas de água estão impróprias ao consumo

Próximo post

Coelbra aplica maior goleada e assume vice-liderança