Home»Destaque na Home»Construtora terá aval para iniciar obras no Camacho

Construtora terá aval para iniciar obras no Camacho

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

A SOV (Secretaria de Obras e Viação) de Mogi Guaçu anunciou que as tão sonhadas melhorias nas arquibancadas do estádio “Alexandre Augusto Camacho” sairão do papel e efetivamente serão aplicadas nas dependências do local.

Segundo a SOV, a construtora DJR, que venceu licitação em dezembro, deverá iniciar as obras no Camacho neste mês de março. Em janeiro, a SOV encaminhou o processo para a Caixa Econômica Federal, que deu seu aval para emissão da Ordem de Serviço.

O projeto prevê a construção de um novo bloco de arquibancada na frente dos vestiários, atrás do gol, em lugar da antiga arquibancada metálica, que será removida, e a ampliação da arquibancada principal, no lado direito.

O valor do contrato é de R$ 403.966,37, somados R$ 330.791,33 de convênio com o Ministério do Esporte e R$ 54.692,81 de contrapartida da Prefeitura. A diferença corresponde a recursos próprios da Prefeitura. O prazo para conclusão da obra é de seis meses, contados da data de emissão da Ordem de Serviço.

Em 2016, através da liberação de uma verba conquistada por intermédio do Governo Federal, as obras de melhorias tiveram início. Na época, a Prefeitura destinaria o valor de R$ 170 mil, que era parte do recurso financeiro de R$ 350 mil conquistados por Mogi Guaçu por meio de uma emenda parlamentar. No início de 2017, a Prefeitura foi notificada sobre a paralisação das obras de ampliação das arquibancadas do Camacho.

A empresa vencedora da licitação pelo critério de menor preço tinha sido a CFJ Engenharia e Construções, de Santos, no valor de R$ 303.363,24, com prazo para conclusão de seis meses contados do início das obras. Mas a empresa vencedora da licitação abandonou a obra e a Administração Municipal optou pela rescisão de contrato.

 

REFORMAS

A equipe de engenharia da SOV está levantando custos para fechar orçamento e abrir outra licitação para reconstruir o muro frontal do “Camacho”, reformar parte da laje do túnel dos vestiários, corrigir e impermeabilizar a parte de trás da marquise.

A parte frontal da marquise da cobertura da arquibancada principal já recebeu manutenção e impermeabilização pela Proguaçu, restando completar o serviço na aba posterior.

O muro para a Rua Hugo Panciera não resistiu à erosão por ser muito antigo e ruiu parcialmente, mas terá de ser reconstruído.  

Post anterior

Contratação de empresa custará R$ 2,8 milhões

Próximo post

Marcus Cirillo se apresenta no Teatro Tupec