Home»Destaque na Home»Conselho Tutelar pede auxiliar de serviços gerais

Conselho Tutelar pede auxiliar de serviços gerais

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Desde dezembro do ano passado, o Conselho Tutelar de Mogi Guaçu solicita a Secretária de Promoção Social à disponibilização de uma auxiliar de serviços gerais para o órgão. Isso porque, a falta de uma profissional da área tem gerado dificuldades aos conselheiros. De acordo com a vice-presidente Daniele Cristina da Silva a limpeza do conselho passou a ser uma preocupação a mais para todos. “A gente tem que ter muito jogo de cintura para não transparecer ao atendidos a nossa necessidade de às vezes ter que parar tudo para limpar o espaço”. Já a conselheira Idalva Luiz Martins Silveira explicou que a demanda de serviço é muito alta, o que gera falta de tempo para a limpeza. “Quando vamos limpar, de final de semana? Sem contar que isso é desvio de função”. Na última segunda-feira (24), a sede do conselho teve problemas com o esgoto. De acordo com Daniele, o quintal da casa e um dos banheiros ficou inundado. “ A Promoção Social nos atendeu prontamente mandando uma empresa que resolveu a questão, mas até hoje o cheiro é forte porque não temos como fazer uma faxina por aqui”. Outra queixa dos conselheiros é com relação a falta de um patrulheiro que também tem aumentado a demanda de trabalho do único menor aprendiz do CT. “Faz unas dois meses que estamos apenas com um aprendiz, solicitamos outro e disseram que estão providenciando”. A vice-presidente ainda relatou que até mesmo o menor aprendiz tem ajudado a manter da maneira que eles conseguem a sede do conselho limpo.

Posição

A Secretaria de Promoção Social informou que também está com dificuldade para conseguir uma auxiliar de serviços gerais e depende de uma servidora que faz a limpeza no local três dias por semana e não tem como atender de imediato o Conselho Tutelar e que a auxiliar cedida pela Prefeitura ao órgão está afastada por problemas de saúde, o que foi confirmado pelos conselheiros. Quanto ao aprendiz, a secretária disse que a Prefeitura já cede um aprendiz e um estagiário ao Conselho Tutelar. Ocorre que o contrato de estágio é de dois anos e, como expirou, outro estagiário está em vias de ser contratado.

 

 

 

 

Post anterior

Clínica odontológica é assaltada no Ypê I

Próximo post

Artigo: A reforma que tira dos peões e entrega ao rei