Home»Caderno Multi»Começa a procura por material escolar

Começa a procura por material escolar

0
Shares
Pinterest WhatsApp

É hora e a vez de reabastecer as mochilas para a volta às aulas. Há quem já tenha feito esta tarefa ano passado, mas a maioria está indo às compras neste mês. Aliás, em muitas unidades de ensino, o final do mês de janeiro já será marcado pelo retorno das atividades. A boa notícia deste ano é que os itens da lista de material escolar tiveram reajuste médio de 4%.

Os pais também podem economizar – e muito – se optarem pelas novas linhas de cadernos universitários que têm capas lindas, mas não trazem personagens famosos. Com isto, são isentas das taxas de licenciamento. Comprar à vista também garante desconto em algumas papelarias, onde também é possível parcelar.

A recomendação do Procon –SP é que os pais antes de irem às compras deem um balanço no que sobrou do ano anterior. Assim, muitos itens podem ser riscados da lista 2020 e resultar em economia significativa.

MAIS CAROS

Capas com personagens estão perdendo espaço nas prateleiras

Até o ano passado os cadernos com capas de personagens dominavam as prateleiras e eram os preferidos entre nove de 10 estudantes. Mas, por serem mais caros, não eram unanimidades nas compras. Alguns pais optavam apenas por uma ou duas unidades com a capa desejada pelo filho. Mas, este ano, o proprietário da Papelaria Abecedarium, José de Almeida, tem observado que os próprios alunos têm optados pelas novas padronizações de capas. E a indústria investiu em uma variedade de modelos tão bonitos quanto os que trazem personagens famosos, tendo a vantagem de serem mais baratos.

Segundo Almeida, uma das marcas líderes do segmento investiu em estampas variadas que estão caindo no gosto dos estudantes, como as linhas Happy e Magic. “E lançaram também a linha colegial, no qual o caderno tem formato menor que o universitário”, comenta sobre uma das novidades do segmento. As capas com personagens ainda são vistas, mas em menor quantidade nas prateleiras. Mas ainda há quem opte pelo Homem Aranha, God Of War ou La Casa de Papel.

Quanto aos valores dos itens da lista de material escolar, o proprietário revela que o reajuste ficou em 4%, em média, portanto, dentro da inflação do período. “Temos itens que estão com preço igual ao do ano passado, como o sulfite e as mochilas”, observa Almeida.

Em relação às tendências, as cores em tons pastéis estão presentes nas capas de cadernos, nos lápis de colorir, nas canetinhas e também nas pastas. “São tons mais claros que estão aparecendo em vários itens. Não só as cores mais clássicas como azul, vermelho, verde e amarelo”, diz Almeida, mostrando alguns destes itens.

FACILIDADES

O proprietário oferece desconto de 10% nas compras à vista a partir de R$ 50, mas os valores também podem ser parcelados no cartão de crédito. A também proprietária do estabelecimento, Eliana de Almeida, atenta que oferece algumas facilidades aos clientes, como impressão das etiquetas para cadernos e livros (cobrando impressão), e a possibilidade de solicitar o orçamento da lista de material por WhatsApp ou por e-mail. “Hoje em dia pai e mãe trabalham fora e mal têm tempo de virem à loja. Mandamos o orçamento detalhado da lista com preços dos produtos de primeira linha, intermediários e segunda linha”, detalha.

Eliana comenta que muitos pais orçam, fecham a compra e só passam na loja para retirar a sacola com os itens. Ela lembra que também aceita os cartões benefícios que são aqueles fornecidos por algumas indústrias aos funcionários, sendo destinados unicamente à compra de material escolar. “Nossas máquinas estão habilitadas para este recebimento”, frisa.

ECONOMIA

Ana Paula busca reaproveitar itens

Este ano, a nutricionista Ana Paula Siste não comprará mochila para o filho de 7 anos, matriculado no 2º ano do ensino fundamental. Afinal, a peça está em excelente estado e será reaproveitada. E esta forma de economia – aliás, uma dica do Procon- SP – é aplicada em outros itens da lista de material escolar.

O que Ana Paula não abre mão é de comprar lápis de cor e canetinhas de colorir das marcas chamadas de primeira linha. Isto porque, ela já observou que há vantagem em gastar um pouco mais nestes itens. “Quando compramos os mais baratos, a reposição é feita mais vezes ao ano”, observa.

Ano passado, a nutricionista não se rendeu aos cadernos estampados com personagens, mas este ano tudo indica que os itens irão para a mochila. “Ainda estou escolhendo, mas acho que vou levar sim”, disse comentando que o pedido do garoto foi apenas por capas com tons avermelhados. Ou seja, sem especificação de desenhos.

AJUDA

Dicas do Procon-SP antes de ir às compras

Da Redação

Antes de ir às compras, é recomendado verificar quais dos produtos da lista de material o consumidor já possui em casa e, ainda, se estão em condição de uso, evitando assim, compras desnecessárias. Promover a troca de livros didáticos entre alunos também garante economia.

Na lista de material, as escolas não podem exigir a aquisição de qualquer material escolar de uso coletivo (materiais de escritório, de higiene ou limpeza, por exemplo), conforme determina a Lei nº 12.886 de 26/11/2013. Também não podem exigir a aquisição de produtos de marca específica.

Alguns itens de uso escolar, como lápis, borracha, apontador, compasso, régua, lápis de cor, de cera, cola, caneta, massa de modelar, tinta guache, tesoura entre outros, só podem ser comercializados se apresentarem o selo do INMETRO. A certificação é obrigatória e garante a qualidade e segurança do produto para uso das crianças.

Os produtos importados devem seguir as mesmas recomendações dos nacionais, com informações em língua portuguesa. Alguns estabelecimentos concedem bons descontos para compras em grandes quantidades, dessa forma pode ser interessante efetuar compras coletivas.

Na hora de pagar o material, o consumidor deve sempre verificar se o estabelecimento pratica preço diferenciado em função do meio de pagamento (dinheiro, cheque, cartão de débito, cartão de crédito).

Previous post

Ampliação da ETE começa na próxima semana

Next post

Tarifas de água e esgoto sobem 3,27%