Home»Cidade»Com FGTS em atraso, ex-funcionários cobram depósitos em reunião na Lanzi

Com FGTS em atraso, ex-funcionários cobram depósitos em reunião na Lanzi

3
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Demitidos da Cerâmica Lanzi, mas ainda sem homologação do acordo junto à Justiça do Trabalho, um grupo de ex-funcionários cobra a empresa do atraso no FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). Isto porque, um acordo extrajudicial foi firmado prevendo o pagamento parcelado da rescisão, o que está sendo feito. No entanto, foi acordado também o parcelamento do FGTS. Foi este último que não foi pago neste mês de janeiro.

ceramica lanzi funcionarios salarios

A falta do pagamento levou um grupo de oito ex-funcionários à portaria da empresa na manhã desta terça-feira (30). Após aguardarem por mais de uma hora, os ex-funcionários foram recebidos por representantes da diretoria e do setor financeiro. A Gazeta não pode acompanhar a reunião, sendo informada por uma funcionária de que a equipe seria chamada posteriormente, o que não aconteceu. O grupo de funcionários permaneceu reunido por uma hora e não obteve parecer definitivo, mas apenas uma possibilidade de que o pagamento do FGTS seja efetuado nesta sexta-feira (2 de fevereiro).

 

Decepcionados, os ex-funcionários disseram que esperavam que a empresa honrasse o acordo, pois têm suas dívidas a pagar e, desempregados, têm várias pendências financeiras. Na saída da reunião, o grupo encontrou com o presidente do Sindicato dos Ceramistas e da Construção Civil de Mogi Guaçu e Região, Paulo de Tarso Ferreira que aguardava na recepção da empresa. Ele havia sido informado da reunião e, por isso, compareceu à Lanzi. O sindicalista explicou aos ex-funcionários que devem aguardar a homologação do acordo. “Com isto, o juiz concede alvará para entrar com o pedido de seguro desemprego”, disse, explicando ainda que a Vara do Trabalho retornou do recesso no último dia 19.

ceramica lanzi funcionarios salarios

Os ex-funcionários também aguardam o pagamento de parcelas em atraso da PLR (Participação de Lucros e Resultados) e multa do dissídio. No último dia 22, os funcionários da Cerâmica Lanzi aceitaram proposta da empresa para o pagamento parcelado dos atrasados, o que impediu a deflagração de greve.

Post anterior

No Jardim Cruzeiro, casa com quintal repleto de entulho é alvo de queixas

Próximo post

Em Estiva Gerbi, guardas municipais também serão agentes de trânsito