Home»Política»Com apoio do G.A.M., Zanco e Franceli tentam viabilizar retorno do Mandi

Com apoio do G.A.M., Zanco e Franceli tentam viabilizar retorno do Mandi

1
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O presidente da Câmara Municipal, Luís Zanco Neto, o Zanco da Farmácia (PTC), entregou ao secretário municipal de Obras e Viação, Salvador Franceli, toda a lista contendo as documentações exigidas pela FPF (Federação Paulista de Futebol) para a regularização do Clube Atlético Guaçuano, o Mandi. O encontro entre eles ocorreu na semana passada, no gabinete de Franceli, e contou também com a presença de alguns integrantes do G.A.M. (Grupo de Apoio ao Mandi).

Uma das principais exigências a ser cumprida é a liberação do estádio municipal “Alexandre Augusto Camacho” pelo Corpo de Bombeiros de Mogi Guaçu. Para isso, Zanco e Franceli ficaram de ir até à Corporação, na próxima semana, para tratarem deste assunto, já que o secretário de Obras e Viação já tem um projeto concluído, porém existe dúvida se ainda é válido. Após esta etapa, a Prefeitura poderá iniciar as obras de ampliação das arquibancadas do estádio municipal. São necessários aproximadamente mais 500 lugares. “A Federação Paulista concordou que o estádio tenha apenas 500 lugares a mais ao invés de 1.500. Então, vamos nos empenhar para cumprir essa regra. Na semana que vem, eu e o Salvador vamos conversar com o Corpo de Bombeiros para saber o que é necessário completar no projeto para conseguir o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros) do estádio municipal”, frisou Zanco.

De acordo com ele, todos os esforços serão feitos para que, pelo menos, as categorias Sub 15 e Sub 17 voltem a campo ainda este ano. No entanto, ele admite que devido à burocracia das documentações necessárias e o cronograma de obras no estádio municipal o time principal do Mandi, que ainda precisa ser montado – somente deverá disputar campeonatos organizados pela Federação, em 2019. “Vamos tentar que tudo se resolva ainda este ano, mas não temos como ter certezas dos fatos, porque muitas coisas não dependem somente de nós ou da Prefeitura. Então, estamos ampliando esse prazo de liberação do estádio e retorno do Atlético Guaçuano para 2019”, observou o presidente da Câmara.

reuniao gam presidente camara luiz zanco
Fotos: Oleuton de Souza/Portal O Guaçuano

O secretário municipal de Obras afirmou que o estádio do Camacho não tem o projeto exigido pelo Corpo de Bombeiros e é exatamente sobre isso que vão conversar. “Precisamos saber exatamente o que os bombeiros querem que seja feito lá, no estádio, para que este projeto seja aprovado, porque é um documento que custa bastante caro e não podemos correr o risco de fazer e não ser aprovado e ter que refazê-lo”, pontuou Franceli.

De qualquer forma, os integrantes do G.A.M. estão acompanhando de perto todos esses trâmites a fim de pressionar para que as exigências feitas pela Federação sejam cumpridas pela Prefeitura em prol do retorno do Mandi.

O ex-presidente do Atlético Guaçuano, Israel Lanza, tinha confirmado que faria uma entrevista coletiva com a imprensa no fim do ano passado. O objetivo era justamente informar à população sobre a real situação do clube junto á Federação Paulista de Futebol. No entanto, a entrevista coletiva sequer foi feita por Lanza e ele não falou nada mais sobre o assunto.

Post anterior

Casal invade casa no Ypê Amarelo

Próximo post

Lojas são invadidas no Terminal do Parque dos Ingás