Home»Cidade»CEM: cozinheira passa por consulta após reclamação

CEM: cozinheira passa por consulta após reclamação

Darci Faria paga por exame, mas só passaria por especialista em junho

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Depois de procurar a reportagem da Gazeta para queixar-se da demora em obter consulta com gastroenterologista no CEM (Centro de Especialidades Médicas) do Hospital Municipal “Dr. Tabajara Ramos”, a cozinheira Darci Faria, 52, foi orientada a procurar a superintendência para resolver a questão. Antes disso, ela já havia recorrido à Ouvidoria do SUS (Sistema Único de Saúde) e à própria diretoria do HM, mas não obteve retorno. A queixa relatada pela paciente a estes órgão é de que, apesar de ter resultado de endoscopia, ela só conseguiu consulta para o dia 6 de junho.

A busca de Darci pela antecipação da consulta começou depois de que obteve o resultado da endoscopia, realizada em hospital particular, o qual apontou gastrite endoscópica antral erosiva elevada moderada e bulbite enantemática moderada. O exame foi solicitado por um médico do posto de saúde do Jardim Itamaraty, diante do relato de queixa de dores e desconforto estomacal. Como pelo SUS, o exame só conseguiria ser feito no segundo semestre, a cozinheira juntou economias e pagou R$ 485 pela endoscopia.

reclamacao saude consulta darci“Retornei no postinho com o resultado do exame, passei por consulta e a médica não pode medicar por não ser especialista. Foi quando me falou que teria que procurar o CEM para passar por um gastro”, explicou relatando que recebeu receita para compra de medicamento comumente usado para aliviar o desconforto estomacal. Isto até que obtivesse a consulta. No entanto, diante da marcação para junho e com fortes dores, ela relatou a situação para a Ouvidoria e esteve no HM, onde disse ter conversado na diretoria. Sem retorno de nenhum órgão, ela procurou a Gazeta.

“Não conformo com a demora da consulta no CEM. De que adianta ser tão bem atendida no posto de saúde, pagar pelo exame para ter o resultado rápido e não conseguir passar por especialista?”, questiona a cozinheira. Ela argumenta ter medo de que o problema se agrave porque sente muita dor e o incomodo tem aumentado.

Na tarde de ontem (2), Darci esteve no HM, onde foi atendida pela diretoria, passou por consulta e saiu de lá medicada.

Post anterior

Equipe de Judô recebe premiação de Melhores do Ano

Próximo post

Concurso de Fotografia tem nova categoria