Home»Cidade»CCZ confirma caso de raiva animal

CCZ confirma caso de raiva animal

Silvana informou que todas as medidas necessárias foram tomadas

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Foi confirmado o primeiro caso de raiva animal deste ano, sendo a doença observada em um bovino de uma fazenda localizada em Nova Louzã (Zona Rural). O bloqueio vacinal de cães e gatos na região já foi realizado, assim que o caso foi confirmado, há duas semanas. Aliás, a vacinação antirrábica na Zona Rural está quase concluída.

A coordenadora do CCZ, Silvana Munhoz Bueno, explica que as demais medidas também foram adotadas, sendo que a propriedade tem o hábito de manter em dia a vacinação do gado. Todavia, alerta que é preciso ficar atento à compra do gado, sendo necessário exigir o documento de vacinação do rebanho.

“Temos regiões, por exemplo, Minas Gerais com casos de raiva. Ao comprar o gado deve se exigir o atestado de vacina para raiva e também para outras doenças como brucelose e aftosa”, detalha a bióloga. Ela enfatiza que ao não adotar tal providência, o proprietário do gado coloca em risco as vidas humanas e do rebanho.

Os moradores, em especial os da Zona Rural, devem ficar atentos aos sintomas da doença em mamíferos em geral. Caso algo de errado seja verificado, deve-se manter contato com o CCZ. Nos bovinos, a raiva é uma doença silenciosa porque, ao contrário do que ocorre com os cães, o animal não fica agressivo. “O animal começa a andar com dificuldade até que paralisa totalmente a parte traseira e ele não consegue mais levantar”, explica.Ano passado, foram confirmados cinco casos de raiva em bovinos, todos em sítios na região da Roseira. A vacina antirrábica deve ser feita anualmente, tanto para animais domésticos quanto para animais de criação de pequeno ou grande porte. Já os dois últimos casos positivos de raiva em cães e gatos foram registrados em 1992. Anteriormente, ocorreram 128 casos em 1989, 92 em 1990, e oito em 1991. Em humanos, o último caso foi registrado em 1989.

Previous post

Vestibular de Medicina segue na dependência de aprovação do CEE

Next post

Falta de abrigos em pontos é cobrada