Home»Cidade»Caps: Obra recomeça após cinco anos de paralisação

Caps: Obra recomeça após cinco anos de paralisação

Construtora vencedora do processo de licitação inicia trabalho na próxima semana; valor do investimento é de R$ 467,8 mil

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Há cinco anos paralisada em decorrência de problemas com a construtora vencedora do primeiro processo de licitação, a Jaguari, que culminaram na rescisão do contrato, a construção do Caps (Centro de Atenção Psicossocial II) será retomada. A Conel Projetos e Obras Ltda, vencedora da licitação, assume na próxima semana a continuação da obra.

O valor total investido no local é de pouco mais de R$ 467,8 mil, sendo o valor do contrato entre a Prefeitura e a Conel de R$ 197.704,56 do saldo do convênio com o Ministério da Saúde e R$ 270.156,44 em recursos próprios do município.

Localizado ao lado do Caps I, no Jardim Novo II, a unidade II tem área construída de 482,62 metros quadrados. O prédio foi edificado até o respaldo da laje, portanto, resta o telhado e toda a parte de acabamento. O prazo de execução da obra é de seis meses contados da data de recebimento da ordem de serviço.

No decorrer destes cinco anos de paralisação, a construção foi alvo de vandalismo, o que levou a SOV (Secretaria de Obras e Viação) a fechar os acessos com tijolos. O atendimento do Caps II é realizado em imóvel alugado no Parque Cidade Nova ao custo de R$ 4 mil mensais.

O Caps II atende pacientes por encaminhamento das unidades de Saúde e da Promoção Social e também da cidade de Estiva Gerbi, além do Hospital Municipal, Conselho Tutelar e Poder Judiciário.

 

Creches

Quanto às creches do Jardim Hermínio Bueno e Zaniboni, ambas as construções ainda não foram iniciadas. E, segundo o secretário de Obras e Viação, Salvador Franceli, outra notificação foi enviada à empresa vencedora da licitação, a MS 7 Construtora Eireli EPP, de Itapira.

A previsão é de que a construção começasse em janeiro. Cada obra está orçada em quase R$ 1,5 milhão. O prazo de execução é de 10 meses a contar da ordem de serviço. Os recursos são provenientes do Governo Federal. As creches foram pleiteadas em 2013. 

Post anterior

Vereador busca recursos em Brasília para Santa Casa

Próximo post

Remi e Erika conquistam título no “levantamento de peso”