Home»Política»Câmara aguarda chegada de Projeto para analisar empréstimo de R$ 5 milhões

Câmara aguarda chegada de Projeto para analisar empréstimo de R$ 5 milhões

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Os vereadores estão na expectativa para a chegada do Projeto de Lei que trata do empréstimo de aproximadamente R$ 5 milhões. Esse é o valor que a Prefeitura de Mogi Guaçu quer financiar para realizar algumas obras na cidade.

O Projeto de Lei será encaminhado pelo prefeito Walter Caveanha entre esta sexta-feira e o início da semana que vem. O presidente da Câmara, Rodrigo Falsetti, disse que é de fundamental importância que o Projeto de Lei seja analisado com atenção pela Câmara.

“Claro que os investimentos para as melhorias e obras na cidade são sempre bons, mas sabemos que a Prefeitura não tem tanto dinheiro e, por isso, precisamos saber como será feito este empréstimo de R$ 5 milhões”, disse Rodrigo.

Ele também pontuou que a oposição quer ver a descrição do Projeto de Lei de autoria do prefeito. Inclusive, para saber qual será a taxa de juros a ser cobrada pelo banco e qual será o prazo de pagamento que a Prefeitura terá que cumprir.

Os vereadores haviam sugerido que o ideal seria que viessem três Projetos de Lei. Um especificando as obras para contenção dos alagamentos no Jardim Santa Terezinha. Outro projeto pontuando o recapeamento de ruas e avenidas. E um terceiro projeto que prevê investimentos num dos canteiros centrais do Parque Cidade Nova a fim de prepará-lo para receber a feira livre de domingo com cerca de 270 barracas.

Presidente da Câmara, Rodrigo Falsetti
Presidente da Câmara, Rodrigo Falsetti

“É importante que antes de aprovarmos qualquer Projeto de Lei aqui, na Casa, sabermos todos os detalhes. Por isso, queríamos que fosse o mais especificado possível, mas vamos aguardar”.

A mudança da feira livre de domingo para um dos canteiros centrais da Avenida Júlio Xavier da Silva, no Parque Cidade Nova, é tido pelos vereadores como outro assunto a ser tratado.

O presidente da Câmara reforçou que esta mudança deverá vir para discussão e votação dos vereadores num segundo momento por meio de outro Projeto de Lei.

Até porque, os próprios feirantes pediram alterações no esboço apresentado pelo prefeito a eles, no início desta semana. “O que nós estamos apoiando os feirantes é que já que será feita essa mudança de local que ela seja feita de modo completo, com total infraestrutura, boa logística, construção de banheiros, enfim, tudo que seja preciso para que o local fique de fato adequado aos feirantes e aos consumidores que frequentam a feira de domingo”, concluiu o presidente da Câmara.

 

 

Post anterior

Projeto prevê que atribuições de aulas voltem a ser por pontuação

Próximo post

Corug participa da II Corrida Cerâmica Clube, neste domingo