Home»Cidade»Busca ativa de escorpiões é feita em Cempi da Santa Cruz

Busca ativa de escorpiões é feita em Cempi da Santa Cruz

0
Shares
Pinterest WhatsApp

Da Redação

Trabalho já realizado desde o ano passado, com atividades pontuais no Cemitério Municipal, Zona Norte de Mogi Mirim, o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), através da Vigilância Ambiental, promoveu, nas noites de segunda e terça-feira, mais uma fase da operação Busca Ativa, que mira encontrar e retirar escorpiões de espaços públicos da cidade. Desta vez, a ação abrangeu o Cempi (Centro Educacional Municipal de Primeira Infância) Fortunata Bertolazzo Albano, localizado na Santa Cruz. A Fortunata atende 164 crianças, de 0 a 3 anos.

Três funcionários, munidos de uniforme apropriado para o serviço, como botas de borracha, luvas de couro, pinças de 30 centímetros e lanternas ultravioleta, que emite uma luz negra, percorreram toda a extensão da escola em busca de escorpiões da espécie Tityus serrulatos, os populares escorpiões amarelos. A ação localizou um escorpião, na área externa da unidade.

escorpiaoA operação contou com o aval da Secretaria de Saúde, por meio da Vigilância em Saúde. O órgão, a partir de orientações recebidas do Centro de Controle de Zoonose, promoveu um intenso trabalho na unidade, que contou com a limpeza e organização do espaço físico, a poda e manutenção da grama, projeto de criação de galinhas, que se alimentam de escorpiões, retirada de materiais recicláveis e descarte de objetos inutilizados.

Por um pedido dos pais, até o tratamento químico do ambiente integrou a lista de atividades na unidade. A atividade noturna foi vista como mais uma ação preventiva contra os escorpiões.

 

Soro

Em situações onde uma quantidade excessiva do animal é encontrada, como no Cemitério, o CCZ encaminha as capturas para o Instituto Butantã, em São Paulo, para auxiliar no preparo do soro antiescorpiônico. Em operações no ano passado, a equipe já chegou a encontrar pouco mais de 700 escorpiões em dois dias de trabalho. Em média, os predadores podem variar entre cinco a 10 centímetros de comprimento.

O soro, em Mogi Mirim, pode ser encontrado na UPA (Unidade de Pronto Atendimento), na Zona Leste. A recomendação da Secretaria de Saúde é que caso algum munícipe sofra picada de escorpião procure o mais rápido possível atendimento médico na unidade.

Os efeitos da picada variam de pessoa para pessoa, com reações desde pequenas dores até problemas respiratórios e cardíacos. Por isso a precaução. Medidas simples como instalar telas nos ralos, quintais e soleiras na porta colaboram para evitar a invasão dos animais. Ciente da situação, no ano passado, a Secretaria de Educação já havia instalado no Cempi Alfredo Bérgamo, o Caic, no Jardim Europa, zona Leste da cidade, telas de proteção em ralos, visando levar mais segurança a alunos, funcionários e professores. (Com informações e fotos da Secretaria de Relações Institucionais de Mogi Mirim).

escorpiao

Previous post

Veja a programação das salas do Cineflix

Next post

Sábado: CEO promove campanha de prevenção ao câncer bucal