Home»Caderno Multi»Brasil na Copa: Como fica o expediente de trabalho?

Brasil na Copa: Como fica o expediente de trabalho?

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Faltando uma semana para a estreia da seleção brasileira na Copa do Mundo, na Rússia, fica uma dúvida pairando no ar. Quais serão os horários de funcionamento do comércio? E os funcionários vão trabalhar no horário normal de expediente? São perguntas como esta que a Gazeta vai ajudar a responder nesta reportagem.

Até porque, a situação divide opiniões. Há quem queira assistir a estreia do Brasil nesta Copa e há aqueles que preferem trabalhar cumprindo o horário normal, já que não estão apostando muito na seleção canarinho.

Inclusive, percebe-se que, ao contrário de anos anteriores, desta vez, a população está entrando aos poucos no clima da Copa do Mundo. Ainda de maneira tímida, o verde e amarelo começam a surgir em alguns adereços, adesivos e bandeirolas.

SEM SURPRESAS

Advogado trabalhista indica diálogo entre empresa e empregado

 A estreia do Brasil na Copa do Mundo, na Rússia, será no próximo domingo, dia 17, às 15 horas, contra a Suíça. Por ser num domingo, muitos torcedores poderão assistir aos jogos em casa com a família ou em algum outro point com os amigos. Mas existem alguns setores que não param, como hospitais, postos de combustíveis, setores de segurança como a Polícia Militar e Civil, além da Guarda Municipal. Estes são alguns dos diversos serviços que vão seguir sua rotina durante o horário de jogos do Brasil.

Depois da estreia, a seleção brasileira ainda terá de cumprir outros dois jogos em dias da semana. Um será na sexta-feira, dia 22, contra a Costa Rica, às 9 horas, e o outro será no dia 27, quarta-feira, às 15 horas, contra a Sérvia. E daí surgem as dúvidas. Quem trabalha nos horários em que a equipe brasileira estiver em campo, como será feita a dispensa? A empresa pode exigir que o empregado trabalhe durante o jogo? E se o empregado faltar, a empresa poderá descontar no salário?

Multi - Imagem - Copa do Mundo - Horários 1 - AdvogadoDe acordo com o advogado, especialista em Terceirização e Direito do Trabalho e também professor de Direito, Gleibe Pretti, a CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) em nenhum momento garante que o empregado poderá faltar em dias de jogos do Brasil durante a Copa do Mundo. “Diante disso, o empregador poderá não apenas descontar o dia da falta, mas descontar também o descanso semanal remunerado (DSR). Assim, serão descontados dois dias da semana que o empregado faltou”, orienta Gleibe.

Outra dúvida muito comum nessa época de Mundial da FIFA é saber se o empregado pode se ausentar da função somente durante o horário dos jogos do Brasil e depois retornar ao trabalho. Segundo Gleibe, caso o empregado falte apenas nas horas do jogo, a empresa além de descontar as horas ou o dia da ausência, o empregado também poderá sofrer uma punição administrativa, caso a ordem do empregador seja para não faltar. “Ou seja, o empregado, além de ter o desconto do salário, poderá ser advertido ou, até mesmo, suspenso por até 30 dias, diante dessa falta. Caso o empregado faltar pela segunda vez, poderá ser punido por justa causa”, adverte o advogado trabalhista.

Por isso, Gleibe é claro ao afirmar que o diálogo e acordos firmados entre empresa e empregado são a melhor solução para evitar desgastes entre as partes após o fim da Copa, quando os salários poderão sofrer descontos por causa de ausências justificadas somente pelos jogos do Mundial. “A grande mudança após a reforma trabalhista é justamente o diálogo e o acordo. O ideal é que o empregado converse com seu superior e, desta forma, cheguem a um acordo sobre essas horas”, concluiu Gleibe.

fachada banco bradesco

DURANTE OS JOGOS
Bancos terão horários diferenciados

 Ir ao banco faz parte da rotina diária ou semanal de praticamente todo trabalhador ou correntista. Portanto, vale a pena se programar para não ser surpreendido nos dias de jogos da seleção brasileira. Isso porque, as agências bancárias já definiram o horário de expediente para os dias em que o Brasil entrar em campo.

Quando os confrontos forem disputados às 9 horas, as agências bancárias não atenderão ao público no período da manhã. Elas vão iniciar os atendimentos a partir das 13 horas até às 17 horas. Quando os jogos da seleção brasileira forem às 11 horas, as agências bancárias vão iniciar o expediente ao público às 8h30 até às 10h30 e depois retornam aos trabalhos das 14 horas às 16 horas. E, por fim, quando os jogos forem disputados às 15 horas, as agências bancárias vão atender ao público somente das 9 às 13 horas.

comercio feriado

Comércio

Em Mogi Guaçu, um dos setores que ainda está indeciso sobre como funcionará nos dias dos jogos do Brasil é o comércio. Segundo o Sindicato dos Empregados no Comércio de Mogi Guaçu não será imposta nenhuma regra. Caberá a cada lojista decidir se permanecerá ou não com seu estabelecimento funcionando na hora dos jogos.

A gerente de uma loja de fotografias, na região central da cidade, Roberta Bueno de Almeida Luz, diz que esta decisão ainda é uma incógnita. Isso porque, um dos jogos do Brasil será disputado no período da manhã, o que pode ocasionar a abertura da loja somente após o meio-dia. Enquanto o outro jogo será realizado no período da tarde, às 15 horas, tornando inviável a reabertura da loja por volta das 17 horas, que é o horário em que deverá terminar o jogo. “É complicado. A situação no comércio já está devagar e ter de fechar talvez não seja a melhor solução, mas vamos ter de esperar para sentir qual será o clima na cidade depois do jogo de estreia no domingo”, observou Roberta.

Enquanto isso, em Mogi Mirim, o Sincomercio orienta os empresários sobre a dispensa dos empregados nos dias de jogos da seleção. O presidente do Sincomercio, José Antônio Scomparin, ressalta que a empresa deve considerar a importância cultural que o evento esportivo tem para os brasileiros e aconselha que o empregador reflita sobre a questão e os impactos que sua decisão pode causar no ambiente de trabalho. Entre as possibilidades de flexibilização para a ocasião, Scomparin sugere que os departamentos de recursos humanos das empresas fixem o trabalho normal do empregado, contudo, permita que assista às transmissões dos jogos da seleção brasileira, por exemplo, disponibilizando televisor ou telão no ambiente de trabalho. Outra opção é alterar o horário de expediente até, no máximo, duas horas diárias, respeitado o limite máximo de dez horas de trabalho por dia. É possível prorrogar a jornada diária por antecipação do horário (entrada mais cedo) ou por seu prolongamento (saída mais tarde), por exemplo, no jogo contra a Costa Rica, no dia 22 de junho (sexta), que acontece às 9 horas, iniciar as atividades após 11h30, e no jogo contra a Sérvia, no dia 27 de junho (quarta), que acontece às 15 horas fechar as empresas às 14h30.

policia federal prefeitura

Prefeitura

Já a assessoria de imprensa da Prefeitura de Mogi Guaçu informou que as reuniões acerca desse assunto ainda estão sendo feitas e não há nenhuma decisão quanto ao horário de expediente dos servidores públicos municipais, principalmente nos jogos que serão disputados na quarta-feira (22) e na sexta-feira (29). A previsão é de que a decisão do prefeito Walter Caveanha seja divulgada somente na próxima semana. A dúvida principal da população é quanto a coleta de lixo na quarta e sexta-feira, que poderá sofrer atraso devido quaisquer mudanças de horário.

POVO FALA

 A Gazeta conversou com alguns trabalhadores sobre a expectativa de parar os trabalhos durante os jogos do Brasil. Mas a maioria das empresas ainda não definiram os horários. No entanto, os trabalhadores têm uma resposta em comum: o jogador Neymar não pode ficar de fora dos jogos.

Ivan

“A minha confiança está no Neymar e no Tite. Ele é o cara. Não pode ficar fora de campo”.

Ivan Luiz da Silva é supervisor administrativo

 

 Renan

“Se o Neymar não jogar, a seleção brasileira não vai pra frente. Ele é o melhor jogador. No jogo amistoso contra a Croácia, o Brasil estava indo mal até Neymar entrar em campo, no segundo tempo, e fazer o gol da vitória”.

Renan Carvalho é eletricista

 

 Waldemar

“Estou bem desanimado quanto à seleção brasileira. Vou assistir à estreia porque a gente gosta de futebol, quer torcer. Mas a única esperança para o nosso time é o Neymar. Não tem outro”.

Waldemar Gomes é ajudante geral

 Nalva

 

“Eu não entendo muito de futebol, mas acompanho essa movimentação para a Copa do Mundo e sei que a chave da vitória está com o Neymar”.

Nalva Cristina de Moraes

 

 

 

Post anterior

Samae repara rua danificada por obra inacabada

Próximo post

Tome Nota da edição de sábado, dia 9