Home»Política»Atraso: entidades reclamam repasses de verbas

Atraso: entidades reclamam repasses de verbas

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

A Câmara Municipal aprovou o repasse mensal de verbas feito pela Prefeitura às 14 entidades assistenciais da cidade. Os valores variam entre R$ 21 mil e R$ 291 mil dependendo do atendimento prestado pela entidade. No entanto, um grupo de representantes de algumas entidades estava presente à sessão da Câmara para acompanhar de perto a votação do plenário. Isso porque, o grupo alega que estas entidades têm pressa de receber os repasses porque os salários dos funcionários estão atrasados e há pouco dinheiro em caixa para pagar demais gastos, como combustível.

A presidente do Conselho Municipal de Assistência Social, Silvana Moura, explicou que alguns funcionários de entidades estão tirando dinheiro do próprio bolso para dar continuidade aos trabalhos oferecidos até que os repasses de verbas sejam feitos pela Prefeitura. “Esse Projeto de Lei que determina os valores que serão repassados demorou muito para vir para esta Câmara. Onde estava parado por tanto tempo? As entidades não têm fins lucrativos. Dependemos destes valores para sobreviver e manter os atendimentos e serviços prestados”, afirmou Silvana.

De acordo com ela, a Aprosmoçu, por exemplo, está sem receber os repasses desde dezembro do ano passado, o que refletiu diretamente nos funcionários que estão sem salários desde então. “A Associação de Martinho Prado, a Cars e a Associação da Mulher Unimed também passam por dificuldades financeiras. Apenas a Mulher Unimed está com os salários em dia, porque a Unimed paga esta parte”, pontuou.

Sessão de Câmara EntidadesCom o projeto de lei aprovado e sancionado pelo prefeito Walter Caveanha, Silvana questiona quando o repasse de verbas será liberado pela Prefeitura. “Queremos saber, porque as guias de pagamento dos encargos sociais estão atrasadas e sem elas não podemos gerar a Certidão Negativa e sem esta Certidão, a entidade fica limitada em muitas coisas. Ou seja, é uma engrenagem que precisa funcionar de todos os lados”, explicou Silvana ressaltando que o Conselho Municipal de Assistência Social aprovou o orçamento para o repasse de 2018, em setembro do ano passado.

O secretário da Fazenda, Roberto Simoni, explicou que ainda neste mês será repassado às entidades o valor da parcela referente a janeiro. Depois, até meados de abril, serão repassados os valores das parcelas referentes a fevereiro e março. “Aos poucos vamos normalizando os repasses às entidades. Com os pagamentos do IPTU, em abril, vamos conseguir essa meta. Este início de ano foi difícil mesmo”, comentou o secretário.

Post anterior

Artigo: Nossos políticos são politicamente maduros?

Próximo post

Santa Casa compra ampola para tomógrafo