Home»Artigos»Artigo: O guru de Bolsonaro

Artigo: O guru de Bolsonaro

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O filósofo Olavo de Carvalho é o líder da extrema direita no Brasil, embora resida no estado da Vírginia (Estados Unidos). Tem muitos seguidores e se tornou o guru de Bolsonaro. A ISTOÉ publicou, em 20/3, uma reportagem assinada por Ary Figueira, sob o título “O guru manda bala”: “Como o filósofo Olavo de Carvalho ascendeu o bolsonarismo, a ponto de, em meio de xingamentos (sic) nas redes sociais, exercer tamanha influência sobre o governo”. O jornalista revela: “Contraditório na essência, como quem veio para confundir (sic), mas firme em seus propósitos, Olavo dispara contra quem se opõe a ele e ao governo que ajudou a eleger. (…) Cria inimigos imaginários – em geral “todos comunistas”.(…) Olavo parece dispor de carta branca para atacar como um pitbull feroz até mesmo o vice-presidente da República. “Quanto mais a esquerda mente contra Bolsonaro, mais o Mourão abana o rabinho (sic) para ela, tuitou. (…) “O Olavo de Carvalho agora acha que sou comunista. Paciência…”, afirmou Mourão.

Ary Figueira faz essa surpreendente revelação: “Olavo tempera os argumentos com palavrões dos mais diversos. Mas mostra proverbial predileção pela palavra que descreve a extremidade do aparelho excretor. “Atenção, ô chefe da fôia (sic): ideólogo é o c. (ele escreve o palavrão com todas as letras) da sua mãe”, reagiu ele a uma reportagem da Folha de S. Paulo. Recentemente, no facebook, ao lado de uma imagem de um animal abatido, Olavo sapecou: “Fui buscar a minha Henry Big Boy (rifle) cal.45-70. Pau no c. dos ursos”. A maneira repetitiva com que ele pronuncia incessantemente o substantivo [escrevendo-o por extenso!] parece mesmo uma obsessão”  Outra mensagem em seu facebook demonstra essa obsessão: “Não quero derrubar ministro nenhum. Apenas apresentei pessoas, sem a menor pretensão de influenciá-las (sei que isto é inimaginável para o pessoal da mídia, para quem influenciar é orgasmo). O ministério é do Velez. Que o enfie no c.”. (sic).

A COLUNA DO ESTADÃO (21/3) revelou: “Para Mourão, Olavo está “passando dos limites” – O vice-presidente Hamilton Mourão diz que vai processar Olavo de Carvalho se for ofendido novamente pelo escritor. No fim de semana, Olavo chamou Mourão de “idiota” após jantar com Eduardo Bolsonaro. Um dia depois, o presidente Jair Bolsonaro se reuniu com Olavo em Washington e postou a foto nas redes sociais. Assim que Bolsonaro aterrissou em Brasília, Mourão, pelo telefone, manifestou seu incômodo. O vice diz que discordar é uma coisa, mas desferir ataques pessoais é outra. “Já está passando dos limites”, avisa”. Com um guru assim, o presidente não precisa de adversários!

O Estadão, em 17/3, publicou uma página, revelando: “Rede bolsonarista “jacobina” promove linchamento virtual (sic) até de aliados – Como funciona a “maquina” de difamação operada pela ala mais radical de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais”. Segundo o jornal existem 52 tuítes ou como diz o Estadão REDE DE INTRIGAS. Para essa Rede, críticos de Bolsonaro e Olavo são tratados como inimigos. Sem comentário…

EM TEMPO: Já estava escrito este artigo, quando Bolsonaro demitiu Véles Rodrigues, colombiano, como Ministro da Educação. Quando ele foi escolhido em novembro de 2018, escrevi um artigo (Bolsonaro surpreende: Colombiano será o ministro da Educação), no qual comentei: “A surpresa é o escolhido ser colombiano. Será que não tinha nenhum brasileiro para o cargo? O que os educadores guaçuanos pensam sobre a escolha de um colombiano (sic) para ministro da Educação?”

 

Jasson de Oliveira Andrade é jornalista em Mogi Guaçu

Post anterior

Finais do Futebol de Base serão no sábado e quinta

Próximo post

Combate à dengue: cidade já registra mais de 500 casos