Home»Artigos»Artigo: O caminho da roça é aqui

Artigo: O caminho da roça é aqui

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Alguém ainda não sabe onde fica? Pois pegue o retorno na SP-340 próximo a Mogi Guaçu e entre pelo atalho que leva à paradisíaca rotatória que te direciona para as mais diversas regiões da cidade. Mas não sem antes passar por uma entrada vexatória infernal. Eia peão! Segura na boleia que o boi é brabo e corcoveia pior que rodeio!  Um mundo de buracos, remendos, trancos e solavancos te esperam à frente.

Quem conseguir chegar ao fim do trecho escabroso sem torcer o pescoço nem perder a direção já está no lucro. E, se por acaso, num desvio, derrapar e sair da pista vai direto para o barranco e a lama porque também não tem acostamento. Estradinha muito usada por carros de passeio, caminhões de carga e até tanque passam sofrivelmente por lá todo santo dia sacolejando até perder as porcas, escapamentos, latarias e pneus na tremelicação insuportável. Parece até estrada de terra abandonada ao deus dará, tamanho o desleixo das autoridades incompetentes.

Devem achar os irresponsáveis no seu descaso, que trata-se de uma estradinha obscura e intransitável para a maior parte da população, apesar de ser estratégica e sempre de trânsito intenso nas duas direções, sinuosa e lenta, especialmente devido às imprescindíveis lombadas, para mal de todos os pecados exorcizados de quem trafega por lá e por outras paragens da cidade. (Cruzes! Já contei mais de cinquenta espalhadas por diversas regiões da cidade, o que torna o tráfego um suplício). Ainda em tempo, antes de esse artigo ser publicado encontrei uns coitados em pleno meio-dia tentando tapar o sol com a peneira, ou seja, jogando farelo de asfalto nas panelas da dita via.

Oiêê! Responsáveis pela jurisprudência! Alguém esqueceu a palavra e a prática da pavimentação e do recapeamento? Ou continua em voga a velha política de fazer casca de ovo para enganar o povo? Mas o que dizer então da centenária Rua Chico de Paula bem no centro de Mogi Guaçu? Remendada até não mais poder, cheia de lombadas, sem sinalização, onde só se sobe quicando feito uma carroça de aro quadrado? Pior do que uma Skol invertida e falsificada. É um verdadeiro disparate! Quem já sacou que se chega mais morto do que vivo até à Santa Casa, mas de teimoso segue em frente, sentirá o gostinho amargo do calvário e da peregrinação até o encavalamento no funil que leva à Matriz da Capela. Deus nos acuda! Não os fiéis, que estão seguros, mas os condutores que passam pelo aperto.

Ou, então, se descarta de vez esse caminho e desvia-se pela Nove de Abril de asfalto liso e impecável, (talvez porque seja rota dos ônibus…) para conseguir atravessar a cidade com um mínimo de conforto e placidez.

E daí Secretaria de Obras, Trânsito , Viação e que tais?

Onde estão vocês nessa hinterlândia?

Vão continuar cavando ou tapando mais caminhos da roça?

 

Maria Flávia Armani Bueno é cidadã guaçuana nata

Post anterior

Rio Guaçu: Empresário quer fim de prostíbulos em bairro

Próximo post

Não há previsão de realizar nebulização nos bairros